Início » Família » A força da Mulher

A força da Mulher

Por Gospel Prime


Preconceito e discriminação. Tais palavras refletem com precisão algumas condutas, palavras e preceitos, dirigidos e relacionados com a participação da mulher na sua vida em família e em sociedade no Antigo Testamento. A mulher é forte. A prova disto encontra-se nos registros bíblicos, que nos revela a força com que superou as adversidades e a opressão de uma sociedade patriarcal e machista.

FORÇA PARA VENCER OS PRECONCEITOS

No Pentateuco (Gênesis a Deuteronômio), as mulheres são quase sempre identificadas por meio dos homens que são seus pais, maridos, filhos, etc.

- Sara, Mulher de Abraão (Gn 16)
- Rebeca, a esposa de Isaac (Gn 25)
- Tamar, a nora de Judá (Gn 38)
- Asenate, filha de potífera e mulher de José (Gn 41)
- Zípora, filha de Jetro, mulher de Moisés, mãe de Gérson (Ex 2)
- Eliseba, filha de Aminadabe, mulher de Arão(Ex 6)
- Miriam, irmã de Arão (Ex 15)
- Joquebede, a mãe de Moisés (Nm 26)

Nos Livros Históricos (Josué a Ester), além de continuarem sendo identificadas pelos homens, a quem estão ligadas, elas tornam-se anônimas;

- A concumbina anônima de Gedeão (Jz 8)
- A filha anônima de Jefté (Jz 11)
- A esposa anônima de Manuá (Jz 13 - 14)
- A esposa anônima de Sansão (Jz 14)
- A mãe anônima de Mica (Jz 17)
- A esposa anônima de Finéias (1Sm 4)
- A serva anônima que salvou Davi (2Sm17)
- A esposa anônima de Jeroboão (IRs 14)
- A viuva anônima de Serepta (1Rs 17)
- A sunamita anônima (2Rs 4)
- A empregada anônima e a esposa anônima de Naamã (2Rs 5)

O valor de uma mulher era geralmente associado a sua capacidade de gerar filhos. Quando isto não acontecia, eram rejeitadas pela sociedade (2Sm 6.23, etc.).

As mulheres só podiam ter um marido (1Sm 25.44), enquanto um homem podia normalmente possuir muitas mulheres (Gn 16; 25; 29; Jz 8.30; 2Sm 1.2; 1Sm 18.27;25.42-43; 2Sm5.13; 1Rs 3.1; 11.3).

As mulheres eram consideradas propriedades dos homens (Nm 31.9; Dt 21.11-13; 1Sm 14.49-50; 2 Sm 3.2-5; 1 Rs 4.11-15; 2Rs 12.2).

A Mulher não podia decidir com quem se casaria. A decisão era tomada pelos homens interessados (Jz 14.20; I Sm 25.44; 2Sm 3.15-16).

As mulheres eram as maiores vítimas da violência sexual (Gn 34.1-2; Jz 19; 2 Sm13).

Uma filha poderia ser vendida como escrava (Ex 21.7).

O pedido de divórcio era exclusividade dos homens (Dt 24.1-4), que segundo as escolas dos Rabinos Akkiba e Hillel, poderia pedi-lo por qualquer motivo, banal que fosse.

No caso de uma mulher ser estéril, poderia ceder uma escrava para dar filhos ao seu marido (Gn 16.1, 2). No caso de um marido estéril, o mesmo não acontecia.

As mulheres só herdavam propriedades e bens dos maridos ou pais, na ausência de um herdeiro masculino (Nm 27.7-8).

O voto de uma moça ou de uma mulher casada não tem validade, a não ser pelo consentimento do pai ou do marido, que podem também anulá-lo (Nm 30.4-17).

A mulher viúva, visto que não se encontrava ligada a qualquer homem, era marginalizada pela sociedade (Sl 109.9). Seus filhos, apesar de terem mãe, eram considerados órfãos (Jó 24.9).

As mulheres não comiam com os homens, mas ficavam em pé servindo-os à mesa.

Era impróprio para um israelita falar com uma mulher na rua (Jo 4.27).

No século II d.C., o Rabi Meir criou a seguinte oração “te agradeço ó Senhor, por não ter-me feito um gentio, um escravo, ou uma mulher”.

FORÇA PARA INTERFERIR NA HISTÓRIA BÍBLICA DE MANEIRA DECISIVA

Os preconceitos oriundos de uma cultura exclusivamente patriarcal e por vezes machista, não foram suficientemente capazes de ofuscar as brilhantes intervenções de mulheres, que protagonizaram vários momentos da história do povo de Deus;

- Sifrá e Puá, as parteiras corajosas (Ex 1.15-17)
- Joquebede, fé e objetivos claros (Ex 2.1-10)
- Raabe, decisão firme e certa (Js 2)
- Mical, livrando Davi da morte (1Sm 19.11-12)
- Ester, beleza, inteligência e prudência a serviço do seu povo (Livro de Ester)
- Ana, confiança e perseverança na oração (I Sm 1.10-18)

FORÇA PARA FAZER A OBRA DE DEUS

As mulheres foram, e continuam sendo usadas por Deus na realização das mais diversas atividades;

· Profetisas

- Miriam (Ex 15.20)
- Débora (Jz 4.4)
- Hulda(2Rs 22.14)

· Musicista

- Miriam (Ex 15.20)

· Líder Nacional

- Débora (Jz 4.4-9)

· Intercessoras

- Ana (1Sm 1.27) e Ana (Lc 2.36-37)

FORÇA NO DESEMPENHO DE SUAS TAREFAS COTIDIANAS

O termo “mulher virtuosa” de Provérbios 31.10ss, poderia ser traduzido por “mulher de força”, do hebraico esheth hail, conforme também Pv 12.4 e Rt 3.11.

Essa força é claramente notada, pela maneira como ela cuida;

- Dos negócios (Pv 36.13-19, 24)
- Da sua casa (Pv 36.15; 27)
- Dos seus filhos (Pv 36.21, 28)
- Do seu marido (Pv 36.11-12, 23)
- De si mesma (Pv 36.22, 25, 26)

Por fim, pegando emprestado o texto de Esdras 10.4c, fazemos a seguinte exortação: Mulher de Deus; “…Sê forte e age!”

por: Pr. Altair Germano

BIBLIOGRAFIA

LAFFEY, Alice L. Introdução ao Antigo Testamento Perspectiva Feminista. São Paulo: Paulus, 1994.
ROPS, Henri Daniel. A Vida Diária nos Tempos de Jesus. São Paulo: Vida Nova, 1986.
SELTZER, Robert M. Conhecimento Judaico. Rio de Janeiro: Séfer, 1990.
VIEIRA, Antonieta Rosa. O Trabalho da Mulher Na Igreja. Rio de Janeiro,: Jeová Nissi,1999.
VAUX, Roland de. Intituições de Israel no Antigo Testamento. São Paulo: Teológica, 2003.

* As opiniões expressas nos textos publicados são de exclusiva responsabilidade dos respectivos autores
e não refletem, necessariamente, a opinião do Gospel Prime.


Leia mais...

Discernindo os “tempos e os ventos”

Discernindo os “tempos e os ventos”

O que fazer ao descobrir que um ladrão se passou por...

O que fazer ao descobrir que um ladrão se passou por...

Resposta ao Julio Severo

Resposta ao Julio Severo

Você acredita na igreja?

Você acredita na igreja?


Comentários

Comentários

  1. Natália Gabriela

    Siim (:

  2. Romildo Fernandes Gurgel Gurgel

    Parabéns amigo Marcos. Muito elucidativa seu artigo dos fatos que estão acontecendo com a igreja brasileira. Historicamente falando, o mesmo aconteceu nos países do continente Europeu, EUA e agora acontecendo em nosso país. Com a renúncia do Papa Bento, a igreja católica aumentou ainda mais a sua crise, com certo ar de esperança, será? O povo brasileiro deixou de ser ignorante, muitas igrejas estão sendo abertas, outras estão sendo desmascaradas. A experiência da vida comunitária pode ser boa e ruim, mas ainda continua sendo a comunidade de Deus, independente do número de seus frequentadores. Percebo que muitos estão preferindo se reunir debaixo de uma bananeira do que debaixo de um arranha céu onde existe exploração, manipulação, abusos das mais diversas formas e muita tolerância entre (os oficiais), que deveriam ser o exemplo dos fieis. Existe muita sujeira sendo acobertada, no lugar de estarem vivendo a graça, a desgraça está aí mostrando sua face corrupta e os sistemas religiosos engessados e bem definidos, a sujeira acumulou-se tanto, que não puderam esconder mais, os resquícios das marcas de uma vassoura que não é a graça de Deus, mas as suas próprias conveniências. Deus está levantando homens e mulheres com essa voz lúcida e amorosa para buscar a ovelha perdida, mas não para recolocá-las no aprisco religioso, mas sob o aprisco do cuidado de um Deus que se importa com eles. O importante é se reunir, seja onde for. A velha controvérsia da adoração no templo de Jerusalém e Samaria se descortina novamente em nossos dias, o que é importante é reunir-se em Espírito em verdade. A onipresença, onisciência e onipotência não tem endereço certo. É só lê os evangelhos e vê onde acontece mais. Parabéns e um abração.

    Romildo Gurgel

  3. Heriberto Beto

    esse é o verdadeiro evangelho que tem que ser pregado… está faltando igrejas de acolhimento… igrejas com visão participativa com a sociedade, pq só assim na comunhão, amor para com o proximo, a igreja entrará na graça da sociedade (povo) Atos 2:46,47…..PARABENS uma maravilha de artigo. Deus abençoe a todos.

  4. Francisco Medeiros

    Parabéns pelo artigo lúcido.

  5. Odair Parede

    A igreja é do Senhor Jesus e nós temos que participar como corpo. Como é bom e agradável viverem unidos os irmãos.
    O Templo é para comunhão e devemos seguir o exemplo de Cristo e dos discípulos no passado.

  6. Maria Izabel Correa

    eu mesmo so uma sem igreja, quero buscar a DEUS em casa. me desepicionei muito na igreja e muita mentira, coisas que nao ta escrito eles inventam. to fora, mais nao deixo meu DEUS eu o adoro. mais la nao volto mais.

  7. Marcos Belges

    Só uma observação: O povo brasileiro ainda continua IGNORANTE.

  8. Marcos Belges

    tenta reunir pessoas como vc em sua casa e formam celulas independentes. Deus abençoe!

  9. Marcos Belges

    já tentou pregar o Apocalipse ou vai dizer que é mistério de Deus como muitos falam por ai

  10. Instituto Teológico Gamaliel

    O ITG – Instituto Teológico Gamaliel, atua na formação teológica de homens e mulheres das mais diferentes denominações eclesiásticas, fornecendo-lhes cursos de teologia nos níveis.
    http://www.institutogamaliel.com
    http://www.institutogamaliel.com/loja
    http://www.institutogamaliel.com/portaldateologiab
    http://WWW.PASTORMARCOCELICIANO.BR21.COM
    http://www.pastormarcofeliciano.vai.la/
    http://www.pastorsilasmalafaia.vai.la/
    http://otpbdobrasil.ning.com/
    http://www.pastoreseteologos.com/
    http://www.pastorclaudioduarte.vai.la/
    http://www.faculdadedeteologia.vai.la/
    http://www.gmuh.vai.la

  11. Juliana Galvão

    Marcos Belges nem todos, generalizar também é ignorância