Início » Teologia » Homossexualismo a posição da igreja contra ele!

Homossexualismo a posição da igreja contra ele!

Por Gospel Prime


 (Pronunciamento feito no Fórum Convencional promovido pelo 5º ELAD – ENCONTRO DE LÍDERES DAS ASSEMBLÉIAS DE DEUS. Rio de Janeiro, 23 a 26 de agosto de 1999.)

Introdução

Parecer sobre hermafroditismo para discussão no ELAD (Encontro de Líderes das Assembléias de Deus) a ser realizado nos dias 24 – 27 de agosto de 1999, na sede da CGADB, localizada à Estrada Vicente de Carvalho, 1085, Rio de Janeiro, RJ.

I. O que é Hermafroditismo?

A Bíblia silencia totalmente sobre o assunto e nada existe na literatura evangélica sobre essa questão, talvez por ser algo muito raro. Na literatura grega era muito comum, por causa do mito grego, Hermafroditos, “filho de Hermes e Afrodite, amado de Salmacis, a ninfa das fontes onde ele se banhava.

Ele repeliu as tentativas de envolvimento de Salmacis, mas esta o enlaçou num abraço apertado e suplicou aos deuses que transformassem as duas criaturas num corpo único. Os deuses ouviram a súplica, e daí proveio a palavra “hermafrodita” para uma pessoa combinando ambos os sexos num corpo único” (HARVEY, Paul. Dicionário Oxford de Literatura Clássica Grega e Latina, Jorge Zahar Editor, Rio, 1987, p. 268).

Como os mitos gregos são o resultado da atuação de uma imaginação ingênua sobre os fatos da experiência tentando explicar os fenômenos naturais (Op. cit., p. 345), talvez isso seja uma tentativa para explicar a origem dos que hoje são chamados hermafroditas.

A Enciclopédia Barsa diz:

Na mitologia grega, Hermafrodite era um jovem, filho de Hermes e Afrodite, que os deuses transformaram em um ser metade homem, metade mulher, a pedido de uma ninfa, que a ele queria ficar ligada para sempre.

Hermafroditismo é a condição do indivíduo que possui órgãos reprodutores tanto femininos quanto masculinos. Plantas hermafroditas (como a maior parte das plantas que dão flores) são chamadas monécias ou bissexuais. Animais hermafroditas, principalmente invertebrados, como minhocas, lesmas, caracóis, briozoários e trematódeos, são normalmente parasitas, de movimentos vagarosos, ou estão permanentemente ligados a outro animal ou planta.

Nos seres humanos, o hermafroditismo é uma anomalia sexual rara, em que existem gônadas de ambos os sexos. A genitália pode ter características dos dois sexos, e os cromossomos apresentam mosaicismo masculino-feminino — existência tanto dos pares de cromossomos masculinos XY quanto dos femininos XX.

Nos casos de hermafroditismo humano, a escolha do sexo deve ser feita por ocasião do nascimento, de acordo com o órgão sexual que predomina externamente, por meio de uma cirurgia para remover as gônadas do sexo oposto. A genitália remanescente é então reconstruída, para aparentar a do sexo escolhido.

Indivíduos com aparência externa de um sexo mas constituição cromossômica e órgãos reprodutores do sexo oposto são exemplos de pseudo-hermafroditismo. Nos seres humanos nessa condição, o indivíduo tem um único sexo cromossômico e gonádico e características de ambos os sexos na genitália externa, o que gera dúvida com relação ao seu verdadeiro sexo.

No pseudo-hermafroditismo feminino, o indivíduo tem ovários, mas apresenta características sexuais secundárias ou genitália externa com aparência masculina. Se a condição for identificada no nascimento, a criança pode ser criada como menina, com um mínimo de reajustamento social. Pode-se utilizar certos corticosteróides para evitar o desenvolvimento posterior da condição, e a cirurgia para corrigir defeitos genitais residuais.

No pseudo-hermafroditismo masculino, o indivíduo possui testículos, mas as características sexuais secundárias ou a genitália externa têm aparência feminina. O distúrbio é identificado na puberdade, pela falta de menstruação. O tipo mais comum é o da feminização testicular, que ocorre quando os órgãos genitais são femininos e as características sexuais secundárias do sexo feminino aparecem na puberdade, mas o padrão cromossômico é masculino. Nesse caso, a criança é criada como menina. Outras formas de pseudo-hermafroditismo podem ser alteradas para transformar o indivíduo num homem completo, e ser criado como menino.

Como a Bíblia nada fala sobre o assunto e o hermafroditismo, nesse contexto, é um problema de nascimento que pode ser corrigido depois com recursos da medicina, não há nisso problema de ordem moral. O hermafrodita tem uma inclinação para um lado, masculino ou feminino, nunca os dois. Sabendo, pois qual essa tendência, nela é feita o tratamento, e a identidade sexual dessa pessoa pode ser reconstituída. Não se trata, portanto, de uma sexualidade artificial ou de mudança de sexo, mas de uma pessoa que nasceu com deformidade física que a medicina corrigiu.

II. O que é Homossexualismo?

Não confundir o hermafrodita com o homossexual que resolveu mudar de sexo. Homossexualismo se define como “atração erótica entre pessoas do mesmo sexo” (BENNER, David G. Baker Encyclopedia of Psychology, Baker Book House, Grand Rapids, Michigan, USA, 1987, p. 519). A Bíblia chama tal prática de pecado abominável (Lv 18.22).

O homossexualismo é condenado pela Bíblia, é pecado abominável aos olhos de Deus (Lv 18.22). A Bíblia chama tal prática de prostituição, porneia, no grego (Jd 7). A Palavra de Deus diz de maneira direta e explícita que os “sodomitas e os efeminados”, expressão bíblica para designar “homossexuais”, não herdarão o reino de Deus “Não erreis: nem os devassos, nem os idólatras, nem os adúlteros, nem os efeminados, nem os sodomitas, nem os ladrões, nem os avarentos, nem os bêbados, nem os maldizentes, nem os roubadores herdarão o reino de Deus” (1 Co 6.9, 10). Visto que aqueles que se prostituem também não herdarão o Reino de Deus (Gl 5.19-21; Ap 22.15), tal prática não pode ser reconhecida pela Igreja, e nem permanecer no seu rol de membros (1 Co 5.5).

A palavra grega usada para “prostituição” é porneia, e significa: “relação sexual ilícita”, Liddell & Scott, Greek-English Lexicon.[i] Joseph Henry Thayer, A Greek-English Lexicon of the New Testament,[ii] W. E. Vine.[iii] Diz A. T. Robertson diz: “O termo porneia se emprega em ocasiões (At 15.20,29) de tal tipo de pecado em geral, e não meramente dos solteiros, ainda que moicheia seja tecnicamente adultério por parte de casados (Mc 7.21)”.[iv]

Gerhard Kittel e Gerhard Friedrich admitem que “porneia” em Mt 5.32 diz respeito ao adultério, “se refere à relação sexual extra-marital por parte da esposa”.[v]
A. Bailly, em seu dicionário, diz que significa “prostituição” e “adultério”.[vi]
Horst Balz e Gerhard Schneider declaram: “Significa ‘prostituição, incastidade, fornicação’, e é usado para “todo o tipo de relação sexual ilícita” … Quando usado para infidelidade sexual por parte de uma mulher casada, significa ‘adultério’, o qual é normamente referido com moixe¿uw, moixei¿a ktl. Pornei¿a e moixei¿a freqüentemente estão próximas uma da outra”. [vii]

William F. Arndt e F. Wilbur Gingrich assim definem o termo: “Prostituição, incastidade, fornicação de todo o tipo de relação sexual ilícita”.[viii]
Resumindo, o substantivo grego, porne…a (porneia), aparece 26 no Novo Testamento. É um derivado de porn» (porne), usado para “prostituta”, na literatura grega e também na LXX. Essa palavra, aos poucos, foi ganhando o sentido de adultério.

É usado na LXX para traduzir o hebraico zaná em Nm 25.1, Os 2.4-5. Na maioria das vezes quer dizer “prostituição, fornicação, incastidade, qualquer tipo relação sexual ilícita”. Também se aplica a sodomia. A prostituição inclui o pecado do homossexualismo. Paulo usou essa palavra para se referir ao incesto do enteado com a madrasta (1 Co 5.1-3).

O vocábulo “fornicação” vem do latim “fornix” que significa “abóbada, arco”. Diz Ernesto Faria: “Compartimento em forma de abóbada em que vivia a gente de baixa condição e, especialmente, as prostitutas, lupanar”.[ix] A partir daí, o referido vocábulo foi ganhando o sentido de “prostituição”. Jerônimo usou o termo “fornicatione” para traduzir do grego “porneia”. Eis a razão porque em nossas versões, às vezes, traduzem tal palavra por “fornicação”.

O homossexualismo, à luz da Bíblia, é uma perversão sexual. A idolatria leva o homem à imoralidade . Em Romanos 1.24-27 o apóstolo Paulo inclui como conseqüência da apostasia generalizada no mundo gentio, descrita nessa passagem paulina, o homossexualismo, tanto masculino como feminino. Há sete passagens bíblicas que fazem menção do homossexualismo, e todas condenando ou mostrando tal prática como algo pecaminoso e, portanto, negativo (Gn 19.1-11; Lv 18.22; 20.13; Jz 19.22-25; Rm 1.25-27; 1 Co 6.9, 10; 1 Tm 1.9, 10). À medida que o tempo vai passando a sociedade vai se tornando cada vez mais permissiva e os homens vão se afastando cada vez mais de Deus. Para nossa perplexidade há pseudocristãos alegando que tais práticas como coisa natural.

Há até quem use a passagem de 1 Samuel 18.1-4 para justificar tais práticas, dizendo que Davi praticava a mesma coisa com Jônatas. Essa interpretação é uma camisa-de-fora, pois a Bíblia diz que Davi era heterossexual, sentiu atração por Batseba, tinha várias mulheres e filhos e acima de tudo, o ósculo era praticado no antigo Oriente Médio, como se usa fazer ainda hoje.

O apóstolo Paulo declara que “Deus os entregou às paixões infames”, porque não reconheceram a Deus. Considera, ainda, tais práticas como “torpeza”…, uso desnatural, “contrário à natureza”. Diz em outro lugar que os tais não herdarão o reino de Deus (1 Co 6.9, 10; Gl 5.19-21).

Satanás é o principal promotor da prostituição. Desde os tempos do Velho Testamento que a sodomia e outras formas de prostituição estiveram ligadas ao culto pagão. Os pagãos praticavam nesses rituais o que se chama “prostituição sagrada”. Ainda hoje pode ser visto que o maior número de homossexuais está nos cultos afro-brasileiros. Essas práticas são comuns nos cultos satânicos, pois o objetivo do diabo é perverter a ordem natural das coisas. Tudo o que é perversão é uma afronta a Deus (Is 5.20, 21).

III. Qual a Posição da Igreja sobre o Assunto?

Nem tudo está perdido para os homossexuais. Temos muitos testemunhos sobre a libertação deles pelo poder de Jesus Cristo, e hoje estão servindo a Deus, já casados, constituindo família. O apóstolo Paulo afirma que alguns sodomitas e efeminados de Corinto foram libertos e serviam a Deus na igreja: “E é o que alguns têm sido; mas haveis sido lavados, mas haveis sido santificados, mas haveis sido justificados em nome do Senhor Jesus, e pelo Espírito do nosso Deus” (1 Co 6.11).

Quando se trata de homossexuais que optaram por mudança de sexo, que a mídia chama de “transformista”, a situação se complica. O tal nasceu homem e resolveu tornar-se “mulher” através de cirurgias, hormônios e aplicação de silicone e outros recursos. À luz da Bíblia continua, essas mudanças não fazem dele uma “mulher”. A Bíblia diz que Deus criou “macho e fêmea” (Gn 1.27). A sociedade é quem faz do macho homem e da fêmea mulher. Por isso que o pai é o referencial para o menino e a mãe o referencial para a menina. O comportamento estabelecido para o homem e para a mulher, respeitado em geral pela sociedade, vem da Palavra de Deus. As normas de conduta estão na Bíblia. O homossexual, tanto masculino como feminino, abandonou esse comportamento, desviando-se assim não só da Palavra de Deus, como também dos padrões sociais.

Quando essas pessoas vêm para a igreja como fica a situação delas? Se realmente querem se tornar crentes em Jesus, e não meramente freqüentador de igrejas, assumindo compromissos com Deus e com a igreja, precisam reconstituir sua identidade original. Como é difícil, ou talvez, impossível outro tratamento para resgatar essa identidade natural, significa que deve assumir a condição de eunuco, pois, embora com a aparência física e trejeitos femininos continuam sendo homem. Como podem viver com outro homem fazendo papel mulher e em comunhão com a igreja? Isso, além de escandaloso, é repugnante aos olhos de Deus. Seria o mesmo que reconhecer a prática homossexual e admitir que a mudança artificial de um sexo para outro valida o homossexualismo.
Jundiaí, SP, 16 de agosto de 1999

por CGADB

* As opiniões expressas nos textos publicados são de exclusiva responsabilidade dos respectivos autores
e não refletem, necessariamente, a opinião do Gospel Prime.


Leia mais...

Discernindo os “tempos e os ventos”

Discernindo os “tempos e os ventos”

O que fazer ao descobrir que um ladrão se passou por...

O que fazer ao descobrir que um ladrão se passou por...

Resposta ao Julio Severo

Resposta ao Julio Severo

Você acredita na igreja?

Você acredita na igreja?


Comentários

Comentários

  1. Natália Gabriela

    Siim (:

  2. Romildo Fernandes Gurgel Gurgel

    Parabéns amigo Marcos. Muito elucidativa seu artigo dos fatos que estão acontecendo com a igreja brasileira. Historicamente falando, o mesmo aconteceu nos países do continente Europeu, EUA e agora acontecendo em nosso país. Com a renúncia do Papa Bento, a igreja católica aumentou ainda mais a sua crise, com certo ar de esperança, será? O povo brasileiro deixou de ser ignorante, muitas igrejas estão sendo abertas, outras estão sendo desmascaradas. A experiência da vida comunitária pode ser boa e ruim, mas ainda continua sendo a comunidade de Deus, independente do número de seus frequentadores. Percebo que muitos estão preferindo se reunir debaixo de uma bananeira do que debaixo de um arranha céu onde existe exploração, manipulação, abusos das mais diversas formas e muita tolerância entre (os oficiais), que deveriam ser o exemplo dos fieis. Existe muita sujeira sendo acobertada, no lugar de estarem vivendo a graça, a desgraça está aí mostrando sua face corrupta e os sistemas religiosos engessados e bem definidos, a sujeira acumulou-se tanto, que não puderam esconder mais, os resquícios das marcas de uma vassoura que não é a graça de Deus, mas as suas próprias conveniências. Deus está levantando homens e mulheres com essa voz lúcida e amorosa para buscar a ovelha perdida, mas não para recolocá-las no aprisco religioso, mas sob o aprisco do cuidado de um Deus que se importa com eles. O importante é se reunir, seja onde for. A velha controvérsia da adoração no templo de Jerusalém e Samaria se descortina novamente em nossos dias, o que é importante é reunir-se em Espírito em verdade. A onipresença, onisciência e onipotência não tem endereço certo. É só lê os evangelhos e vê onde acontece mais. Parabéns e um abração.

    Romildo Gurgel

  3. Heriberto Beto

    esse é o verdadeiro evangelho que tem que ser pregado… está faltando igrejas de acolhimento… igrejas com visão participativa com a sociedade, pq só assim na comunhão, amor para com o proximo, a igreja entrará na graça da sociedade (povo) Atos 2:46,47…..PARABENS uma maravilha de artigo. Deus abençoe a todos.

  4. Francisco Medeiros

    Parabéns pelo artigo lúcido.

  5. Odair Parede

    A igreja é do Senhor Jesus e nós temos que participar como corpo. Como é bom e agradável viverem unidos os irmãos.
    O Templo é para comunhão e devemos seguir o exemplo de Cristo e dos discípulos no passado.

  6. Maria Izabel Correa

    eu mesmo so uma sem igreja, quero buscar a DEUS em casa. me desepicionei muito na igreja e muita mentira, coisas que nao ta escrito eles inventam. to fora, mais nao deixo meu DEUS eu o adoro. mais la nao volto mais.

  7. Marcos Belges

    Só uma observação: O povo brasileiro ainda continua IGNORANTE.

  8. Marcos Belges

    tenta reunir pessoas como vc em sua casa e formam celulas independentes. Deus abençoe!

  9. Marcos Belges

    já tentou pregar o Apocalipse ou vai dizer que é mistério de Deus como muitos falam por ai

  10. Instituto Teológico Gamaliel

    O ITG – Instituto Teológico Gamaliel, atua na formação teológica de homens e mulheres das mais diferentes denominações eclesiásticas, fornecendo-lhes cursos de teologia nos níveis.
    http://www.institutogamaliel.com
    http://www.institutogamaliel.com/loja
    http://www.institutogamaliel.com/portaldateologiab
    http://WWW.PASTORMARCOCELICIANO.BR21.COM
    http://www.pastormarcofeliciano.vai.la/
    http://www.pastorsilasmalafaia.vai.la/
    http://otpbdobrasil.ning.com/
    http://www.pastoreseteologos.com/
    http://www.pastorclaudioduarte.vai.la/
    http://www.faculdadedeteologia.vai.la/
    http://www.gmuh.vai.la

  11. Juliana Galvão

    Marcos Belges nem todos, generalizar também é ignorância