Início » Devocional » Teologia de “griffe”

Teologia de “griffe”

Por Armando Taranto Neto


É noticia: “A cada dia no Brasil dezenove pessoas tornam-se milionárias”. Esta informação é um prato cheio para os falsos profetas da Teologia da Prosperidade.

Como todo milionário aprecia esbanjar sua capacidade de possuir “Coisas de Griffe”, claro, para preencher a vacuidade de sua alma que só pode ser completa com a inefável presença de Cristo Jesus, surge, então, como uma solução paliativa espiritual a “Teologia de Griffe”.

“Griffe” em francês se traduz por “Marca de Personalidade”.

Para ser um Líder desta nova Igreja de “Griffe” ninguém melhor do que um Pastor “Mauricinho” ou uma Bispa “Patricinha” que tem um auditório dentro do mesmo perfil.

Suas falsas doutrinas são muito bem conhecidas, sempre pregam a conquista dos bens desta terra, suas esperanças estão fundamentadas no reino deste mundo e sempre exigem de Deus o “melhor”. Este “melhor” não tem ressonância na vontade do Senhor, que não trabalha e nem projeta em nossas perspectivas, mas na “Griffe”. Gostam de fundamentar seus ensinos na teologia liberal, que dentre tantas heresias ensinam que Deus não sabe o nosso futuro. Este pensamento de tentar reinventar a Deus é também conhecido como Neoteísmo e seus principais “gurus” são: Richard Rice, John Sanders, William Hasker e David Besinger. Eles tem inclusive uma obra denominada “The Openness of God” (A Abertura de Deus). No Brasil tem também sua representação em algumas igrejas “Intelectualizadas” (como se fossemos tapados!). Arffff!!!!!!

É triste dizer que em uma certa igreja evangélica de “Griffe” daqui da zona sul do Rio de Janeiro, um atuante e evangelizador membro tenha sido convidado a procurar outra comunidade para se congregar.

Seu pecado?

Estar trazendo para o templo pessoas de um nível financeiro abaixo dos padrões daquela, ou seja, estava ganhando para Jesus ovelhas sem “Pedigree”  ($$$$).

O líder sequer levou em consideração que eram almas carentes que haviam sido ganhas pelo poder transformador do Evangelho.

O evangelista, convertido que era, disse que iria procurar um outro redil, mas questionou?

“ – Tudo bem, eu vou, mas e os novos convertidos?”

“ – Leve-os todos contigo!” Disse o Pastor.

O tempo do fim já chegou,

I Tm 4.1,2

“(…) Mas o Espírito expressamente diz que em tempos posteriores alguns apostatarão da fé, dando ouvidos a espíritos enganadores, e a doutrinas de demônios,  pela hipocrisia de homens que falam mentiras e têm a sua própria consciência cauterizada (…)”

Frente a tudo isso já resolvi:

“Não quero ser “Milionário”, quero ser Salvo!

Deus te abençoe.

* As opiniões expressas nos textos publicados são de exclusiva responsabilidade dos respectivos autores
e não refletem, necessariamente, a opinião do Gospel Prime.


Autor(a)

Armando Taranto Neto

Armando Taranto Neto

Casado, 48 anos, mestre em Sociologia da Religião FATESU - RJ, Pós Graduação em Teologia Bíblica FEB - DF, Sub-oficial da Marinha, Contra Mestre de Cabotagem (Marinha Mercante), Pastor Auxiliar na Assembléia de Deus em Mutuá - RJ

+ Artigos - blog

Leia mais...

Fazer o que é certo ou fazer o bem?

Fazer o que é certo ou fazer o bem?

Que tipo de evangelho você quer ouvir?

Que tipo de evangelho você quer ouvir?

“Louvado” seja o Templo de Salomão

“Louvado” seja o Templo de Salomão

Lobby gospel

Lobby gospel


Comentários