A igreja totalmente irrelevante

O silêncio dos bons está fazendo a efetividade esmorecer.


A igreja totalmente irrelevante

Estamos vivendo um período de ascensão da igreja evangélica! A cada ano vemos novas denominações, igrejas de todas as maneiras, as “mega-igrejas” estão a cada dia mais comum no meio evangélico, e elas estão geralmente lotadas de pessoas, dificilmente vemos igrejas evangélicas vazias, estão geralmente cheias e muitas vezes abarrotadas de pessoas, a ascensão é incrível, em 2012 foi feita uma pesquisa e constataram que houve um crescimento de 61% de evangélicos em 10 anos (2000 a 2010[1]), chegando a incrível marca de 42,3 milhões de evangélicos em 2010.

Entretanto neste período de ascensão evangélica vemos alguns números que não condizem com a pregação evangélica, pois no Brasil o nível de assassinatos vem aumentando[2], o número de violência contra a mulher[3], casos de racismo[4] e etc.

Você chegou até aqui no texto e deve estar se perguntando: “será que o autor vai ser tão tendencioso? Ele vai falar que isto, é culpa dos evangélicos?” Para responder a sua pergunta de imediato coloco uma frase de Martin Luther King: “O que me preocupa não é nem o grito dos corruptos, dos violentos, dos desonestos, dos sem caráter, dos sem ética. O que me preocupa é o silêncio dos bons.”

O silêncio dos bons está fazendo a efetividade esmorecer.

O que consolida a efetividade da igreja não são apenas os números do rol de membros, mas a sociedade como um todo. A naturalidade dos fatos é a igreja crescer e estes números diminuir, pois mesmo que as pessoas que não estão convertidas elas criam uma consciência cristã, assim foi com os Estados Unidos que seu berço é totalmente protestante, entretanto hoje está secularizado, mas vemos que na cultura estadunidense que existe uma consciência cristã que paira no país. Mesmo que atualmente as militâncias tentam a cada dia mudar toda cultura cristã, mas a mesma está enraizada.

No Brasil, infelizmente não temos uma cultura cristã genuína, e nós evangélicos não fazemos o mínimo, que é mostrar o evangelho verdadeiro. Tratamos a igreja como um clube social, onde vamos assistir a uma palestra, rever amigos e voltar para nossas casas. Não há efetividade, e infelizmente também não é falado sobre isto nas “palestras”, pois os pregadores estão muitas vezes querendo se promover ao invés de pregar o evangelho verdadeiro que muda a vida das pessoas, que muda uma sociedade.

Portanto concluo dizendo que a finalidade natural da igreja é viver o evangelho de maneira integral, pois vivendo de maneira integral, naturalmente gerará um impacto positivo na sociedade, pois sanará as questões tanto naturais quanto espirituais da sociedade, pois o evangelho tem que trazer mudança na vida das pessoas tanto à nível social quanto a nível racional!

[1] http://g1.globo.com/brasil/noticia/2012/06/numero-de-evangelicos-aumenta-61-em-10-anos-aponta-ibge.html
[2] http://exame.abril.com.br/brasil/um-raio-x-dos-assassinatos-no-brasil-em-10-anos/
[3] http://teen.ibge.gov.br/noticias-teen/2822-violencia-contra-mulher
[4] http://www.scielo.br/scielo.php?pid=S0034-89102011000400015&script=sci_arttext&tlng=pt



Lucas Soares

Lucas Soares

Membro da Igreja Batista independente Missionária Deus provedor – Campinas SP. Filiada a convenção das igrejas batistas independentes (CIBI). Formado no Seminário Teológico Batista Independente – Campinas – SP.


Deixe seu comentário!