Apresentando o Messias

Devemos pregar o Evangelho aos judeus? Sim! Por quê?


Apresentando o Messias

“Porque não me envergonho do evangelho de Cristo, pois é o poder de Deus para salvação de todo aquele que crê; primeiro do judeu, e também do grego.” Romanos 1:16

Gostaria de compartilhar algumas razões bíblicas do porque anunciar as boas novas do Senhor Jesus aos judeus. Em primeiro lugar porque nós, seres humanos, somos pecadores, como está escrito: “Porque todos pecaram e destituídos estão da glória de Deus” (Rm 3:23) e, desta forma, precisamos de salvação, como também confessou o rei Salomão: “Na verdade que não há homem justo sobre a terra, que faça o bem, e nunca peque” (Ec 7:20).

Porque precisam de consolação, fomos chamados a consolar Israel “Consolai, consolai o meu povo, diz o vosso Deus” (Is 40:1). Temos o Santo Espírito consolador.

Porque é um Mandamento do Senhor: “E disse-lhes: Ide por todo o mundo, pregai o evangelho a toda criatura” (Mc 16:15). Mas como os discípulos cumpririam esse mandamento?  Através do poder que receberiam da parte do Senhor: “Mas recebereis a virtude do Espírito Santo, que há de vir sobre vós; e ser-me-eis testemunhas, tanto em Jerusalém como em toda a Judéia e Samaria, e até aos confins da terra.” (At 1:8).

Porque há uma bênção para os que assim o fazem, em Gênesis 12:3, Deus disse para o patriarca Abrão: “abençoarei os que te abençoarem”. O quê, como igreja, podemos fazer para abençoar Abraão e seus descendentes, e como consequência recebermos as bênçãos divinas? Devemos fazer uma leitura correta dos textos bíblicos para não incorrermos numa interpretação errada sobre esse assunto.

Por exemplo, conta-se que um pastor, ao ler Gênesis 12:3a, quis buscar essa benção prometida e, no domingo, na igreja, perguntou para a congregação se conheciam algum judeu na cidade. Passaram a ele o endereço de um judeu.

Na segunda feira, ele foi até a casa da família do judeu, pensando o que poderia fazer em favor do judeu. Então, ele viu o carro do judeu todo sujo e decidiu que iria lavá-lo. No outro dia bem cedo o pastor foi lavar o carro do judeu. O judeu logo percebeu o que estava acontecendo. O pastor terminou o serviço e voltou para casa esperando a bênção chegar.

Já, no outro dia, no mesmo horário, o pastor foi acordando com um barulho na sua garagem. Ele se levantou da cama e foi até lá. Quando chegou diante de seu carro teve uma grande surpresa. O judeu estava diante dele, com um serrote nas mãos, serrando o escapamento do carro. Então, o pastor perguntou assustado: –  Ficou maluco, o que você está fazendo?  O judeu olhou para ele e disse: – Ontem você estava batizando o meu, hoje estou circuncidando o seu.

A maior bênção que podemos levar aos filhos de Israel é a salvação – perdão dos pecados, através do cordeiro de Deus (João 1:29).

Devemos apresentar o Messias–Jesus através do amor de Deus (1 Co 13). E como disse o Dr. Jacob Gartenhaus, judeu messiânico, com o judeu devemos evangelizar através do amor, paciência e tato.

O quê pregamos aos judeus? O evangelho: a morte do Senhor Jesus por nossos pecados, seu sepultamento, para levar para o abismo e ao esquecimento a lembrança dos mesmos; e a ressurreição, símbolo da vitória do Senhor Jesus sobre a morte, o pecado e Satanás  (1 Co 15:1-4).

E o resultado? Haverá salvação entre os judeus? SIM! Mas, não em curto prazo e nem em grande número. Porém, há o remanescente, aqueles que irão crer em Jesus e recebê-lo como seu Salvador pessoal e reconhecê-lo como o Messias de Israel  (Rm 11:5; Is 6). No mundo há mais de 7 bilhões de pessoas, dos quais aproximadamente 20 milhões são de judeus. No Brasil há cerca de 150 mil judeus (oficialmente), mas estima-se que passa de 350 mil judeus e descendentes.



Alexandre Dutra

Alexandre Dutra

Pastor Batista, Diretor dos Amigos de Sião, Mestrando Estudos Judaicos (USP)


Deixe seu comentário!