MENU

Atitude que faz diferença

Como as pequenas ações se tornam relevantes na vida das pessoas?


Atitude que faz diferença

Qual é a atitude que faz diferença? Talvez você já tenha se divertido assistindo ao reality show ídolos e conhecido alguns candidatos talentosos. Ao mesmo tempo é possível que tenha identificado candidatos que fazem a audiência crescer não pelo talento, mas porque são “sem noção”, não se percebem ou possuem uma auto-imagem que não é real. (Rm12. 3). Mas quando encontramos pessoas com condições semelhantes, os mesmos talentos, habilidades e conhecimentos, o que faz com que uma seja bem sucedida e outra não?

Para o escritor e conferencista cristão John Maxwell, é a atitude que faz a diferença. É ela que pode determinar o fracasso ou sucesso das pessoas (e das organizações). Atitude não é tudo, mas é uma coisa que pode fazer diferença em sua vida.

William Clement Stone, empresário, escritor e filantropo, afirmou: “Há uma pequena diferença nas pessoas, mas essa pequena diferença tem grades efeitos. Essa pequena diferença chama-se atitude. A grande diferença é se essa atitude é positiva ou negativa”.

Semelhantemente, tornamo-nos relevantes quando há atitude. É assim que podemos (e devemos) fazer diferença. Você é chamado para fazer diferença impactando o mundo através de pequenas ações que encantam e marcam quem estiver à sua volta. A viver uma vida cristã com excelência.

Atitude que faz diferença

Portanto fazer diferença é ter atitude positiva, é contribuir com excelência esgotando as possibilidades. Isto é uma postura de vida, um estado de espírito, uma escolha pessoal. Podemos fazer diferença individualmente e optarmos para que nossas famílias também façam diferença, ampliando o efeito dominó.

Comprometa-se em fazer e oferecer o melhor. Essa deve ser sua marca. Faça diferença através da sua vida profissional, vida de oração, de estudo da Palavra de Deus. Receba com honras e distinção os que estão visitando sua casa, sua empresa (ou sua igreja). Deixe suas marcas contribuindo com o trabalho social, distribua donativos e mantimentos.

Faça as pessoas à sua volta dizerem “uau! Esse é o cara!”

Agora responda e reflita: Como as pequenas ações se tornam relevantes na vida das pessoas? Pense em 03 amigos (colegas ou conhecidos). Como você poderia fazer diferença na vida destas pessoas?

Leia também:  Gremlins e o cachorro preto



Professor de filosofia, ética, cidadania, sociologia, missões urbanas, missão integral. Seminário Evangélico de Teologia da América Latina. Ezequiel Brasil trabalha com captação de recursos para organizações filantrópicas em: http://mobiliza.mobi e escreve nos Jornais, O Popular e Diário da Manhã em Goiânia - GO


Deixe seu comentário!


Mais notícias