Eu canto Keith Green, você canta o quê?

Não, não! Esse cara aí não é o querido Marcos Almeida do Palavra Antiga… Porém, se você ouviu a canção...


Não, não! Esse cara aí não é o querido Marcos Almeida do Palavra Antiga… Porém, se você ouviu a canção “Rookmaaker” (Palavrantiga) com certeza já ouviu essa frase, e talvez os mais atentos já se perguntaram: afinal, quem é Keith Green? A primeira coisa que veio a minha mente foi pensar “por que uma banda cuja faixa etária é tão jovem cita justamente um cantor e compositor da década de 70? Que cantor é esse que influencia e contagia até hoje várias gerações?”



Quando ouvi essa frase minha cabeça foi inundada de lembranças ainda adolescentes, quando uma amiga norte americana Hanna, enviou uma fita k-7 e entre um papo e outro estavam as músicas de Keith Green!  Muito já foi falado sobre ele, mas resolvi falar de uma parte de sua vida que com certeza a maioria das pessoas desconhece, a sua infância! E porque ele é até hoje um dos cantores, compositores e ministros que mais influencia tantas gerações de cristãos em todo o mundo.

De garoto prodígio a cantor e compositor de destaque mundial

Embora olhando humanamente eu pense que ele se foi tão jovem (aos 29 anos incompletos em um acidente aéreo) Keith Green deixou uma das maiores lacunas na música cristã. Cantor, compositor respeitado nos EUA e Europa nos legou canções belíssimas como “Oh Lord you’re Beautiful” (Senhor formoso És – versão em português) ao todo ele gravou 10 discos, e fez parte de um seleto grupo de excelentes músicos da década de 70, pessoas que fizeram uma verdadeira revolução na musica cristã, como Phil Keaggy, Chuck Girrard, Terry Talbot, Randy Stonehill etc., porém, vamos em busca das “raízes” desse sucesso.



Keith Green foi o que chamamos de garoto prodígio, aos 02 anos de idade já podia ser visto em comerciais de TV em todo país, ele ouvia disco de 78 rotações nessa época, na gravadora do seu avô. Pianos e guitarras eram seus “brinquedos”, porém duas coisas mudaram a vida do pequeno Green, a mudança da família para o sul da Califórnia e lá incentivado pelos pais começou a se apresentar em teatros e palcos musicais, e o talento ainda criança trouxe boas surpresas e sucesso imediato, aos 08 anos de idade recebeu elogios da crítica por seu papel  de garoto de rua na comédia de teatro “A Noviça Rebelde”, peça esta que no ano seguinte haveria de se tornar sucesso mundial nos cinemas.

Mas esse sucesso teve seu custo, não podendo aproveitar a infância como uma criança normal, aos 10 de idade ele já lutava contra sentimentos como depressão e solidão. Aos 11 anos assinou contrato de cinco anos com uma gigante da indústria fonográfica a Decca Records, e tornou se o artista mais novo a fazer parte como membro da ASCAP (Sociedade Americana de Compositores, Autores, Editores Musicais). Numa reportagem especial a revista “Time” definiu Keith Green como um “depósito de sonhos infantil que canta com voz convicta”.



No entanto Deus tinha outros caminhos para ele, e o sucesso secular parou por aí, Keith rumou para a revolução da contra cultura Hippie e buscou respostas em religiões orientais, na astrologia, na projeção astral e até na auto-hipnose, fato que ele relembra em uma de suas canções anos mais tarde, “Your Love Broke Through”.

Após seu reencontro com Cristo, Keith tornou se uma das maiores referências não somente como excelente músico e compositor de letras impactantes, mas também pela sua postura e conduta e o envolvimento em causas sociais e humanitárias como campanhas contra o aborto, campanha que foi destaque em todos os EUA juntamente com sua esposa Melody Green, e a sua música até hoje provoca uma verdadeira revolução entre os que a ouvem,  sua vida  é inspiração para milhares de cristãos que buscam excelência no ministério musical e na vida  em Cristo.

Finalizo com uma frase dita por ele aos músicos e que é super atual sempre:

“Deus espera que sejamos melhores que os do mundo, e isso não significa ultrapassá-los nas técnicas musicais ou na altura do som, mas sim nos valores!”

Bom, de hoje em diante quando você ouvir a canção “Rookmaaker” saberá dizer algo sobre.

Sim meu amigo Marcos Almeida, eu também canto Keith Green!



Naldo de Sá

Naldo de Sá

Locutor de rádio e TV, produtor, DJ, músico, historiador de música cristã, palestrante, locutor das rádios: Bola Rádio Extreme (Programa Classic Hits) e Rede Aleluia. Casado com Sandra de Sá.


Deixe seu comentário!