Confio mesmo no agir de Deus na batalha espiritual?

Será que temos atrapalhado o agir de Deus?


Confio mesmo no agir de Deus?

Faço parte de um movimento cristão chamado Geração Transbordante e dentro desse movimento temos uma vertente chama Cia. Transbord”arte de teatro que desde 2012 tem se apresentado em diversas igrejas e eventos com peças e ações que trazem cura e libertação na vida das pessoas. Faço parte dos intercessores desse grupo, então os acompanho para todo canto que eles vão. Minha função é orar por eles, por cada lugar que vamos e interceder durante as apresentações e principalmente pelas pessoas no apelo que fazemos no final da peça que inclui a aceitação de Jesus como Senhor e salvador e também um apelo conforme a orientação que Deus nos dá naquele momento especificamente.



Essa é uma parte do meu ministério que mais incendeia em meu coração, não há 1 apresentação que seja igual a outra. Todas as vezes Deus age de forma diferente e surpreendente. Já fomos em lugares que os céus se abriu, outros que nem tanto, e Deus fiel como sempre, toda vez nos orienta sobre a batalha que teremos que enfrentar naquele dia. O ministério é formado por cerca de 30 pessoas e é incrível como em meio a diversidade Deus nos dá unidade e um amor gigante pela obra e superação de nossos egos e formas para que o objetivo principal que são as vidas alcançadas seja atingido.

Na apresentação mais recente da peça Mari on Net, enfrentamos uma verdadeira batalha espiritual desde a ministração do louvor antes da peça. Eu ali orando, orando e aquela sensação de que o louvor não passava do teto, o ar estava travado, as pessoas cantando, mas era da boca para fora. A atmosfera estava densa que até o ar estava me faltando, e eu falava: “Deus me mostra o que está acontecendo, durante a semana o Senhor havia dito que queria uma adoração sincera que abrisse os céus e nada disso está acontecendo.”

Deus então me deu uma visão de corpos mortos num campo de concentração. Zumbis, corpos fedendo morte, enfaixados como múmias e o diabo rindo com uma tocha de fogo nas mãos a ponto de queimá-los. Eu congelei naquele momento e assim Deus disse: Eles estão mortos, apodrecendo.



Eu disse: Deus ressuscita seus filhos, faz um milagre.

Deus então me disse: Eles tem escolhido a morte todos os dias. Eles tem prostituído seus corpos, mentes e almas para tudo que não pertence à mim, eles escolheram estar assim e perderam o controle a ponto de não perceberem quão mortos eles estão.



E eu ali pensei: já enfrentamos opressões maiores em outros lugares, mas dessa vez era diferente, pois a opressão não era exatamente pelo lugar onde estávamos, mas sim porque as pessoas deixaram Satanás entrar sutilmente e perderam o controle do estrago que ele fez em suas vidas.

Minha alma se entristeceu e eu disse para Deus: para que orar se as pessoas não querem receber a cura dos céus? Confio no seu poder, porém também sei que o Senhor respeita nossas escolhas, como oferecer vida se elas optaram por morte?

No momento do apelo muitas pessoas se prostaram e oramos intensamente por elas. Lembrei então da missionária Heidi Baker que disse uma vez que as experiências mais intensas que ela teve com Deus foi nos lugares mais escuros da terra, pois quanto mais escuro, mais a luz de Jesus brilha. E assim orei e clamei, pois naquele momento nada dependia do desejo do meu coração ou exatamente da minha oração, mas sim de impor as mãos e deixar o Espírito Santo encontrar aquelas almas.

Nessa caminhada de 8 anos de intercessão creio que essa experiência foi uma das mais difíceis e marcantes, ah é tudo tão mais fácil quando os céus já estão abertos e só chegamos em algum lugar para acrescentar à atmosfera que já estava preparada. Mas e quando Deus nos coloca para sermos luz na escuridão e diz: Dessa vez 100% da ação terá que ser minha, não importa quão bem você ore, seus amigos louvem e representem ou você observe as pessoas, essas pessoas estão num buraco tão fundo que só eu conseguirei retirá-las e o que vocês estão fazendo hoje é somente o começo de um processo.

E assim foi, fomos literalmente um canal para o agir de Deus e fazer o que nosso pastor sempre diz: Se não atrapalharmos, Deus fará a parte dele direitinho.

Essa situação me lembrou aquela passagem que tanto ouvimos e as vezes esquecemos:

“Porque não temos que lutar contra a carne e o sangue, mas, sim, contra os principados, contra as potestades, contra os príncipes das trevas deste século, contra as hostes espirituais da maldade, nos lugares celestiais.” Efésios 6.12

Que não estávamos lutando com o fato das pessoas terem deixado Satanás entrar e as consequências disso, afinal nada adiantava falar sobre algo que eles não tinham consciência da dimensão se não apenas orar e realmente confiar Naquele que é o único que já nos libertou na cruz e continua nos libertando todos os dias: Nosso amado senhor Jesus.

Que possamos compreender que sim, nossas orações são poderosas para o agir de Deus aqui na terra, mas que não podemos agir no lugar dele e graças a Deus por isso ou já teríamos sido consumidos.

Será que temos atrapalhado o agir de Deus?



Carla Stracke

Carla Stracke

Missionária, Intercessora, escritora, tradutora, professora e comerciante. Tudo para a glória de Deus e com intenso desejo de ajudar a transformar mentes e corações.


Deixe seu comentário!