Deu a louca no mundo gospel

“Ai deles! porque entraram pelo caminho de Caim, e foram levados pelo engano do prêmio de Balaão, e pereceram na contradição de Coré”.


Deu a louca no mundo gospel

Em Judas versículos 12 e 13 está escrito:

“Estes são manchas em vossas festas de amor, banqueteando-se convosco, e apascentando-se a si mesmos sem temor; são nuvens sem água, levadas pelos ventos de uma para outra parte; são como árvores murchas, infrutíferas, duas vezes mortas, desarraigadas; Ondas impetuosas do mar, que escumam as suas mesmas abominações; estrelas errantes, para os quais está eternamente reservada a negrura das trevas.”



Judas não só recomenda em sua epístola que prestemos atenção às advertências das epístolas do apóstolo Pedro como faz questão de acrescentar, com suas próprias palavras, novas advertências.

O apóstolo deixa registrado em sua curta carta algumas das características dos apóstatas que surgiriam no seio da Igreja do Senhor.

Seriam insubmissos à autoridade espiritual. Judas exemplifica pelo menos três exemplos de homens abomináveis:



“Ai deles! porque entraram pelo caminho de Caim, e foram levados pelo engano do prêmio de Balaão, e pereceram na contradição de Coré”. Jd 1.11

Quando olhamos para o contexto atual das igrejas brasileiras percebemos a atualidade das palavras do apóstolo e a loucura que estão fazendo com a Noiva de cristo.



Caim rebelou-se contra o Caminho de Deus para a salvação. O “Caminho de Caim’ é o caminho da religião sem fé, da justiça baseada no caráter e nas boas obras. O “Caminho de Caim” é o caminho do orgulho, do homem decretando a própria justiça. Exatamente como observamos na maioria dos redutos evangélicos.

Vivemos a era da “Concorrência, do Glamour e da ostentação Gospel”. Acabou-se o amor e o ardor pela Obra Missionária e a ajuda financeira àqueles que, em detrimento de suas próprias vidas, estão nos mais longínquos rincões. A febre pela construção de suntuosos Templos cheios de pessoas vazias, doutrinadas a buscarem a riqueza fugaz deste mundo perverso, absorve os recursos que poderiam salvar perdidos.

Os líderes por sua vez enriquecidos e latifundiários das almas escravizadas se tornam como Caim,  constroem suas cidades, criam seus currais de cegos e são possuidores de tudo, menos de Deus.



Judas não se esquece de Balaão; este é aquele especialista em comercializar Dons e Ministérios. São aqueles que usam o “espiritual” para obter o material. São os obreiros fraudulentos que fazem de tudo pelo dinheiro. Vendem suas próprias almas para o diabo, desde que não lhes falte a visibilidade e a fama.

A doutrina destes “Balaões” continuam destruindo arraiais e pervertendo as coisas sagradas de Deus. Estes gulosos mercenários e profanos, assim como o Balaão da Bíblia, não podendo amaldiçoar o que Deus abençoou, explicou a Balaque a maneira de perverter o povo de Deus, a mistura e a contaminação com as nações ao redor.

Que se crie o ministério do funk, do pole dance, do circo, do engodo e das periguetes ungidas. Entre uma ministração e outra um pileque ou um peguinha num cigarrinho de maconha, aleluia, tudo em nome de Deus, tudo santificado pelo espirito da ocultação e omissão. Afinal está todo mundo enrolado com algum escândalo que ninguém se atreveria a acusar alguém. Que o Senhor tenha misericórdia de nós.

Já os partidários de Coré são aqueles que, descaradamente, não aceitando a autoridade e a unção de seus líderes, farão de tudo para lhes usurpar a posição. Não sabem estes que suas afrontas não são aos homens, mas sim a Deus. Triste final de Coré, a terra se abriu e consumiu-o juntamente com sua família.



Este artigo é para vocês, “Manchas em nossas festas do amor”, vocês não são mais bem-vindos entre nós, pois só servem para contaminar o nosso ambiente. Só estão no Evangelho para apascentar a vossa ganância insaciável. Só se dizem irmãos para rasparem o gazofilácio e denegrirem o Reino; vocês não passam de prostitutos cultuais.

Como nuvens que não produzem chuvas vocês simulam santidade, querem nos enganar com vossa hipocrisia, entretanto já foram desvendados, não nos enganarão mais.

Não passam de Árvores murchas, infrutíferas, duas vezes mortas, desarraigadas”, como mestres vocês deveriam alimentar os necessitados com a palavra de Deus, porém vocês não têm nada a nos oferecer. Além de não terem frutos vocês não têm raízes, não estão ligados a nada, não estão sendo nutridos de ninguém, é por causa disto que vocês estão duplamente mortos.

Como “Ondas impetuosas do mar, que escumam as suas mesmas abominações”, vocês são arrogantes e orgulhosos em suas falas, como as ondas  vocês fazem barulho, mas não criam nada, tudo isso só serve para revolver vossa podridão e lama da profundeza de suas almas. Vocês estão perdidos, sem salvação e feridos de morte.

Assim como as “estrelas errantesque aparecem e somem sem deixar sinal, tal qual são vocês, como meteoros e estrelas cadentes surgem de repente e depois desaparecem na escuridão para nunca mais serem vistos.

Deu a louca no mundo gospel, deu a louca nos falsos crente e falsos mestres. Só não deu a louca nos que se fazem loucos, e aqui estaremos para desmascará-los em todo o tempo.

Que o Senhor continue guardando a sua Igreja.



Armando Taranto Neto

Armando Taranto Neto

Articulista, mestre em sociologia da religião, graduado e pós-graduado em teologia bíblica. Pastor auxiliar na AD Mutua - RJ. Contato para ministração e estudos bíblicos: [email protected]


Deixe seu comentário!