É pecado jogar na loteria ou jogos de azar?

“A riqueza de procedência vã diminuirá, mas quem a ajunta com o próprio trabalho a aumentará.”


É pecado jogar na loteria ou jogos de azar?

A primeira questão a ser levantada quanto à motivação que leva um cristão a jogar na loteria é: Você quer ficar rico para que?

Ao me tornar um jogador compulsivo, na busca do enriquecimento, em qualquer modalidade de jogo de azar, deverei ter sempre disponível uma quantia em dinheiro para sustentar esta compulsão.

(Os jogos de azar são aqueles nos quais os que têm sorte são os que ganham com o azar dos outros jogadores, devido à diferença de probabilidades entre a sorte e o azar .

Como as probabilidades da sorte são escassas são muitos mais os que têm azar, daí que tais jogos são sustentáveis através das perdas dos jogadores que financiam os que vão ter a sorte. A sorte de ganhar ou perder não depende da habilidade do jogador, mas exclusivamente de uma contingência natural baseada numa realidade produzida chamada de probabilidades matemáticas. A essência do jogo de azar é a tomada de decisão sob condições de risco, conhecendo-se o regulamento. Assim, a maioria desses são jogos de apostas cujos prémios estão determinados pela probabilidade estatística de acerto e a combinação escolhida.

Quanto menor é a probabilidade de se obter a combinação correta, maior é o prêmio porque aumenta a quantidade ou probabilidade do azar em relação à sorte.)

O pecado está em eu não dar a devida prioridade na utilização deste dinheiro, que estou utilizando para fazer as apostas, ao invés de aplica-lo nas áreas realmente relevantes de minha vida e de meus familiares. Na maioria das vezes a família do jogador é quem mais sofre, primeiro por testemunhar o aprisionamento do ente querido, segundo por sofrer na pele os transtornos e misérias causados pelo vício do jogo.

Alguém poderá dizer: “- Mas pastor, eu não jogo todo dia, só faço uma “fezinha”de vez em quando.”

No livro de Isaias no capítulo 55.1,2 diz:

Ah! Todos que tendes sede, vinde às águas cristalinas. E vós, os que não tendes dinheiro nem recursos, vinde agora, comprai e comei! Vinde, adquire vinho e leite sem pagamento e sem custo! Por que investir (gastar) dinheiro naquilo que não é alimento, e o seu trabalho árduo naquilo que não consegue produzir satisfação? Ouvi-me com toda atenção e comei o que é bom; haveis de deleitar-vos com manjares revigorantes.” (grifo meu)

Outros ainda: “ – Pastor, olha a crise financeira que estamos vivendo! Olha o desemprego! E tem mais, se eu ganhar vou dar uma bolada para a igreja!”

Ora, meus amados, fujam desta ilusão! Não se esqueça de que Deus não precisa do dinheiro do rico para sustentar a Sua Obra, pois a Igreja sempre viveu da oferta dos pobres e da viúva. Veja o que diz Provérbios 13.11 :

“A riqueza de procedência vã diminuirá, mas quem a ajunta com o próprio trabalho a aumentará.”

Provérbios 23.4,5:

Não te fatigues para enriqueceres; e não apliques nisso a tua sabedoria.
Porventura fixarás os teus olhos naquilo que não é nada? Porque certamente criará asas e voará ao céu como a águia.

Outro pecado que se esconde por trás das riquezas, notadamente atrás do dinheiro, é o fato de ele ser uma entidade, sim, uma potestade que o próprio Jesus denominou de “Mamom”. Mateus 6.24:

Ninguém pode servir a dois senhores; pois odiará um e amará o outro, ou será leal a um e desprezará o outro. Não podeis servir a Deus e a Mamon”. (Versão King James Atualizada)

Sendo um deus, Mamom (dinheiro) vai requerer adoração, relacionamento e prioridade. Agora podemos entender o motivo de tantas famílias destruídas ou a caminho da ruína, porque os cônjuges, neste afã do enriquecimento estão investindo uma grande soma de tempo nesta utópica busca de “ter” e se esquecendo do principal  que é “ser”.

Ganhar na loteria nos dará a ilusão de podermos adquirir as “coisas”, como se isso fosse o objetivo primeiro de nossas vidas. Veja só o que Jesus disse a respeito em Lucas 12.15:

 “E disse-lhes: Acautelai-vos e guardai-vos da avareza; porque a vida de qualquer não consiste na abundância do que possui.”

Amado irmão, nosso provedor é o Senhor, Deuteronômio 8.18:

Antes te lembrarás do Senhor teu Deus, que ele é o que te dá força para adquirires riqueza; para confirmar a sua aliança, que jurou a teus pais, como se vê neste dia.”

Não seja presa fácil das pressões do mundo e dos desejos da carne, quem se envereda pelo caminho da jogatina, em busca de riqueza, está andando a passos largos em direção à destruição e a morte, I Timóteo 6.9,10:

Mas os que querem ser ricos caem em tentação, e em laço, e em muitas concupiscências loucas e nocivas, que submergem os homens na perdição e ruína. Porque o amor ao dinheiro é a raiz de toda a espécie de males; e nessa cobiça alguns se desviaram da fé, e se traspassaram a si mesmos com muitas dores.

Se por algum motivo, estivermos passando por uma fase de desemprego ou crise financeira, devemos buscar sabedoria e a solução no Senhor, que com certeza nos dará um escape.

Quanto a promoções de supermercados, ou outras empresas quaisquer, que, por algum motivo, “querem presentear o cliente” sorteando algum cupom vinculado a alguma compra, número de celular, etc, não há problema algum, visto que não “apostamos dinheiro”, e sim nos brindaram com o bem.

Sejamos sábios na aplicação de nosso dinheiro, pois estiver nosso tesouro lá estará o nosso coração.



Armando Taranto Neto

Armando Taranto Neto

Articulista, mestre em sociologia da religião, graduado e pós-graduado em teologia bíblica. Pastor auxiliar na AD Mutua – RJ. Contato para ministração e estudos bíblicos: [email protected]


Deixe seu comentário!