Erotização infantil: a falência cultural de uma nação

Não fujamos à responsabilidade. É chegado o tempo daquele que é luz iluminar o mundo e, daquele que é sal, salgar a terra.


Erotização infantil: a falência cultural de uma nação

A carta de Paulo aos Romanos trata das glórias do evangelho e do juízo de Deus contra uma nação que se opõe aos seus desígnios:

Porque do céu se manifesta a ira de Deus sobre toda a impiedade e injustiça dos homens, que detêm a verdade em injustiça. Porquanto o que de Deus se pode conhecer neles se manifesta, porque Deus lho manifestou. Porque as suas coisas invisíveis, desde a criação do mundo, tanto o seu eterno poder, como a sua divindade, se entendem, e claramente se vêem pelas coisas que estão criadas, para que eles fiquem inescusáveis; porquanto, tendo conhecido a Deus, não o glorificaram como Deus, nem lhe deram graças, antes em seus discursos se desvaneceram, e o seu coração insensato se obscureceu. Dizendo-se sábios, tornaram-se loucos. E mudaram a glória do Deus incorruptível em semelhança da imagem de homem corruptível, e de aves, e de quadrúpedes, e de répteis. Por isso também Deus os entregou às concupiscências de seus corações, à imundícia, para desonrarem seus corpos entre si; pois mudaram a verdade de Deus em mentira, e honraram e serviram mais a criatura do que o Criador, que é bendito eternamente. Amém. (Romanos 1.18-25)

O evangelho é a boa notícia de que Deus, em Cristo, nos reconciliou consigo mesmo por meio da sua obra redentora no Calvário. Deus nos amou tanto em Jesus que decidiu assumir nossa natureza humana, sofrer o castigo por nossas transgressões e nos tornar justos por sua bendita ressurreição, e todo aquele que em fé e arrependimento rejeitar o pecado e confiar somente em Cristo para obter a alegria da salvação e a vida eterna será salvo da ira vindoura.

O que quero afirmar aqui é que Deus julgará as nações e não falhará nos seus juízos. Ele destruirá os praticantes da impiedade e assumirá para sempre o reino absoluto de toda a criação. Temos uma promessa infalível de novos céus e uma nova terra, onde não haverá mais choro nem doenças ou sofrimentos. Este dia é breve e, quando chegar, todo joelho se dobrará e toda língua confessará que Jesus Cristo é o Senhor, para a glória de Deus pai. Amém.

No entanto, estamos num ínterim. Estamos no curso dos últimos dias, onde a iniquidade tem se aumentado como nunca antes, e o amor tem se esfriado de um modo assustador. Com isso, uma das grandes marcas desta era última é que o ser humano tem se afundado na prática pecaminosa e odiado o seu Criador com um ódio cada vez mais feroz e ostensivo.

As pessoas não somente procuram negar a existência de Deus como também buscam meios de inovar nas ofensas ao seu santo Nome e sua Palavra. E o novo método de se estampar publicamente a rebelião contra Deus se chama sexualização infantil.

Você que não é cristão e que apoia a ideologia ou ideia ou teoria de gênero (dê o nome que quiser dar), sinceramente, nós não temos obrigação alguma de lhe oferecer muitas explicações sobre a nossa crença cristã. A prática homossexual é pecado sim e ponto final. Não concorda? Tudo bem. Que um dia você tenha a iluminação bíblica e se arrependa de sua ignorância acerca do caráter do Altíssimo. Simples assim e ponto final.

Agora, um recado ao cristão que apoia esta loucura intelectual e proposição satânica: você é o maior escândalo que existe. Você é pior do que o que não é cristão e acredita nestas balelas. Eu não me envergonho do evangelho – fazendo coro ao que disse o apóstolo Paulo em Romanos 1.16 – mas tenho vergonha de cristãos relativistas morais, orgulhosos em suas pseudo intelectualidades e que não passam de ratos de laboratório desprezíveis das salas de aula das faculdades de humanas.

A sexualização infantil é uma afronta não apenas a Deus, mas à vida humana. Uma criança não tem de ser estimulada sexualmente de forma alguma – nem para a heterossexualidade e muito menos para a homossexualidade.

É triste e assustador que políticos, intelectuais e líderes religiosos que abraçam a diabólica teologia liberal se rendam ao espírito que governa as mentes neste século – o príncipe das potestades do ar – e promovam e defendam esta maquinação espúria contra a estrutura cultural do país, e ainda venham a se embebedar no orgulho e se ofender com quem lhes resiste na face para denunciar suas hipocrisias e apostasias veladas.

Eu estou cansado de ter ciência semanalmente de que estão (de alguma forma) tentando “lacrar na internet”, utilizando para isso crianças que não têm a noção do que estão fazendo e que, talvez, após cinco ou dez anos, quando virem o tal vídeo “viral” ou acessarem o link da reportagem que as menciona na internet, poderão sofrer amargamente por já não estarem mais nesta condição existencial.

Não vou incitar o ódio contra quem pensa diferente, mas quero incitar o repúdio a este tipo de covardia que muitos pais estão cometendo contra seus filhos, ao não educa-los para que vivam a infância de um modo saudável e natural, sem a presença da sexualização precoce ou mesmo a influência de artistas que estão enriquecendo por meio de canções que louvam a depravação e a ausência de pudor. Vocês são mais que irresponsáveis; são um fracasso no exercício da função mais nobre da criação, que é a função paternal e maternal.

Encerro dizendo que a Igreja precisa abordar o assunto em suas reuniões. Nada de ficar em cima do muro ou fazer vista grossa. Pastores: afirmem a verdade bíblica que se contrapõe diretamente a este sistema caído! Anunciem a graça de Deus como a esperança única dos pecadores, e não deixem de ensinar que o nosso Deus é santo e exige santidade dos seus filhos que já entenderam e creram que foram conquistados por preço de sangue. Digam aos pais que eles são os maiores responsáveis pela influência espiritual, moral e afetiva dos filhos, e que todos serão julgados por suas negligências e covardia.

Eu não preciso julgar ninguém, pois o fim já está próximo.

Talvez não tenhamos como impedir o avanço da perversidade humana neste tempo, mas podemos fazer avançar a verdade de Cristo por meio da pregação do evangelho e também do discipulado.

Não fujamos à responsabilidade. É chegado o tempo daquele que é luz iluminar o mundo e, daquele que é sal, salgar a terra.



Maycson Rodrigues

Maycson Rodrigues

32 anos, é casado com Ana Talita, bacharelando em Teologia pela Unigranrio e colunista no site Gospel Prime. É pregador do evangelho, palestrante para família e casais, compositor, escritor, músico, trabalha no ministério de adolescentes da Igreja Batista Betânia e no ministério paraeclesiástico e missionário chamado Entre Jovens. Recentemente publicou um livro intitulado “Aos maridos: princípios do casamento para quem deseja ouvir”.


Deixe seu comentário!