Essa “gente incômoda” que não sabe ler ironias!

Ora, se um simples texto em uma revista causa tanta incompreensão, como eles lidam com um texto tão difícil como da Bíblia?


Essa "gente incômoda" que não sabe ler ironias!

O jornalista José Roberto Guzzo, colunista da Revista Veja, escreveu um ótimo texto intitulado “Essa gente incômoda”, onde acusa a elite cultural brasileira de hipocrisia, pois enquanto levanta à bandeira da diversidade, de maneira sorrateira, manifesta forte preconceito contra os evangélicos.

Para a minha surpresa, lamentavelmente, li nas redes sociais que pastores, cantores e até deputados estão reclamando do texto. O pessoal começou a acusar o jornalista daquilo que ele mesmo denuncia. É inacreditável!

Muitos evangélicos simplesmente não entenderam que o colunista usa inúmeras ironias para mostrar o preconceito velado que existe no meio cultural e na elite intelectual contra essa “gente incômoda”. Quem acompanha a coluna do Guzzo sabe que o texto dele sempre é marcado pelo uso da ironia. Ele, inclusive, usa algumas aspas no decorrer do artigo, que é uma marca em qualquer escrito irônico.

É vergonhoso ver que muitos evangélicos não conseguem ler um texto e interpretá-lo com a mínima inteligência. Como esses pastores, cantores e deputados interpretam a Bíblia? Como elaboram sermões? Como diferenciam parábolas de epístolas? Como leem um salmo e um texto apocalíptico?

Ora, se um simples texto em uma revista causa tanta incompreensão, como eles lidam com um texto tão difícil como da Bíblia? Vejo com muita preocupação esse fato, pois mostra a grande deficiência na leitura de muitos evangélicos.

Com alguma frequência eu também uso ironias nos meus textos, mas, como aconteceu com o Guzzo, infelizmente, sempre aparece alguém me acusando disso e daquilo.

É impressionante a dificuldade com uma simples figura retórica. Muitas pessoas, também, só leem os títulos e já começam a ofertar suas extensas opiniões sobre o assunto. Outros, igualmente preguiçosos, vão apenas reproduzindo a opinião de outra pessoa famosa sem procurar a fonte… Tudo isso é grave, logo porque a nossa pregação, meditação e doutrina dependem de um texto que, se mal interpretado, pode causar sérios prejuízos.



Gutierres Siqueira

Gutierres Siqueira

Graduado em Comunicação Social pela Faculdade Paulus, pós-graduado em Mercado Financeiro pela Universidade Presbiteriana Mackenzie. Congrega e é atual professor de Escola Dominical na Assembleia de Deus no Jardim das Pedras, São Paulo (SP).


Deixe seu comentário!