Islamismo e a origem do anticristo

"Eis que conceberás, e darás à luz um filho, e chamarás o seu nome Ismael … e ele será homem feroz, e a sua mão será contra todos, e a mão de todos contra ele; e habitará diante da face de todos os seus irmãos". Gênesis 16:11;12.


Islamismo e a origem do anticristo

Portanto ninguém de maneira alguma vos engane; porque não será assim sem que antes venha a apostasia, e se manifeste o homem do pecado, o filho da perdição, o qual se opõe, e se levanta contra tudo o que se chama deus, ou se adora; de sorte que se assentará, como deus, no templo de deus, querendo parecer deus. …..  esse cuja vinda é segundo as habilidades de satanás, com todo o poder, e sinais e prodígios de mentira, e com todo o engano da injustiça … II Tessalonicenses 2:3-4.

Encontramos menções sobre esse “deus” no livro do profeta Daniel 11:36-39 e em II Coríntios 4:4, o deus deste século – satanás.



A abominação desoladora e seu significado.

Esse homem que pretende se parecer com Deus também é mencionado em Apocalipse capítulo 13.  Ele receberá poder para reinar no trono de Satanás, na região de Pérgamo – Turquia. Ver Apocalipse 2:13.

Interessante notar que o ex-comandante da Otan, o general reformado norte-americano Wesley Clark, em entrevista à CNN, afirmou que a Turquia está trabalhando para se tornar novamente uma grande potência. Ele afirmou que o país é essencialmente “um califado islâmico” que está em processo de restabelecer os princípios do império otomano, que foi considerado a última potência global do mundo islâmico até os dias atuais.

Esse califado será a sede do governo mundial islâmico pois o Corão ensina que é dever de todos os muçulmanos espalhar o islã no mundo, fazendo com que a lei da terra seja a sharia.



A “guerra contra os infiéis” é para toda a eternidade até que “todo o caos termine e toda a religião pertença a Alá” (Alcorão sura 8: ayat 39).

Um outro fato que também precisamos considerar é que a Abominação da desolação estaria no lugar santo, mencionada primeiramente pelo profeta Daniel (Cap 9) e posteriormente por Jesus (Mateus 24).

Precisamos entender que biblicamente o “lugar santo” é o Monte Santo do SENHOR, e não um Templo em si, como está escrito: “…e vós sabereis que eu sou o SENHOR vosso Deus, que habito em Sião, o meu Santo Monte; e Jerusalém será santa; estranhos não passarão mais por ela. Profeta Joel 3:17.

A Bíblia classifica como abominação principalmente a idolatria, e vale considerar que o islamismo é idólatra pois venera uma pedra “sagrada” em Meca, na Arábia Saudita. Diariamente milhares de muçulmanos palestinos violam o Monte Santo do SENHOR, em Jerusalém, para reverenciar a tal pedra negra.

A desolação causada pela abominação

Note que o islamismo está envolvido nos conflitos e terrorismo que assolam a humanidade, sendo contra tudo e todos, assim como o homem do pecado será, conforme lemos em II Tessalonicenses 2:3-4.

O que chama mais a atenção é que a “filial” do Templo da Abominação da Desolação já está no lugar santo, no Monte Santo do SENHOR em Jerusalém, ou seja, o complexo que inclui as mesquitas Al Aqsa e a Mesquita de Omar.

Milhões dessas filiais estão espalhadas pelo mundo todo e representam uma conquista territorial, estando acima da lei de qualquer nação. Cada mesquita representa uma sede do governo islâmico e pode ser utilizada para abrigar até mesmo armamento pesado utilizado em guerras.

Numa entrevista ao programa da Arena Kanal D TV o presidente Turco, Erdogan, comentou que o termo “Islã moderado”, usado frequentemente no Ocidente para descrever o AKP, é uma descrição feia e muito ofensiva. Um insulto ao islamismo. Não existe islamismo moderado ou extremista. O “Islã é o Islã e é isso.”

Em outras palavras Erdogan adverte que o islamismo é exatamente o que vemos, ele pode ser apresentado como a religião da paz mesmo que perpetre o terrorismo.

O objetivo da islamização no mundo é minar a legitimidade histórica das nações e das religiões predecessoras e destruir tudo que comprove a veracidade bíblica.

O islã se apresenta como a única religião legítima, destinada a substituir qualquer outra e por isso se empenha em levar a desolação entre as nações. Só nos resta aguardar a apresentação do homem do pecado, que se levantará contra tudo o que se chama deus, ou se adora e assentar-se-á, como “deus”, no “ falso templo do falso deus”, querendo parecer “deus”.

A origem e as características do homem do pecado

“Eis que conceberás, e darás à luz um filho, e chamarás o seu nome Ismael … e ele será homem feroz, e a sua mão será contra todos, e a mão de todos contra ele; e habitará diante da face de todos os seus irmãos”. Gênesis 16: 11; 12.

Biblicamente vemos que esse homem virá da descendência de Ismael, ou seja, do mundo árabe.



Eli Simberg

Eli Simberg

Casado, consultor de viagens, apologista judaico-cristão.


Deixe seu comentário!