Não ame um propósito, ame a pessoa

Já parou pra pensar em qual tipo de homem ou mulher você gosta?


Não ame um propósito, ame a pessoa

Nós nem sempre sabemos tudo o que significa uma palavra, temos mania de pensar que compreendemos tudo o que uma palavra abarca, e é bem possível fazermos isso com as palavras “propósitos” e “amor”. Por isso, vamos devagarzinho na reflexão para falarmos da mesma coisa e entendermos esse tema tão necessário: não ame um propósito, ame a pessoa.

Vamos lá…

Em nossa modernidade todos somos influenciados rapidamente. E são todos realmente, não tem um que escape desse do bombardeio! Para ser direto na introdução do assunto, um mundo globalizado padroniza nosso estilo de vida. A interatividade entre as pessoas é rápida e todos querem estar situados nesse “mundo”.


  Realize o Seu Sonho de Tocar Piano sem Sair de Casa. Comece Agora!


Já parou pra pensar em qual tipo de homem ou mulher você gosta? Com certeza sua opinião foi muito influenciada pela opinião dos outros. Por exemplo, eu tinha um amigo na escola que gostava muito de uma menina, ele amava conversar com ela, riam juntos, tinham papo pra tudo, mas ninguém na nossa sala achava aquela menina bonita, falavam que ela era esquisita, seu cabelo era estranho e etc. Então, esse meu amigo não quis ter nada com ela, se afastou, porque gostava dela mas não queria ficar com uma menina que todos achavam feia.

Veja que sacanagem, a sala tinha um padrão de beleza, eles tinham na cabeça deles o que era bonito, e aquela menina não se enquadrava naquele padrão, então, meu amigo desistiu daquela garota, porque ele não queria se sentir fora do esquema, ser diferente do senso comum o tornaria estranho, aloprado e ele se sentiria mal. Ele queria estar no padrão.

Você pode até estar revoltado com a atitude desse meu amigo, mas fazemos as escolhas baseado no padrão da sociedade a todo o momento, esse simples exemplo representa a forma que se vive hoje: você come nos lugares que as pessoas falam que é bom comer, o celular que você quer comprar é aquele que as pessoas vão dizer: “nossaaa!!, que celular legal!” Provavelmente as marcas de roupa que você gosta e o estilo que você quer ter é aquele que que agrade a maioria, está na moda, é o que algum youtuber está divulgando. Nossa vida é assim, esse mundo globalizado padroniza nosso estilo de vida.

E sabe o que me deixa mais espantado? Não é descrever isso que acontece na sociedade, todo mundo sabe disso, esse é o mundo! O que me espanta é que no meio evangélico se ensina a mesma coisa!!! Isso mesmo!!! O meio cristão tem colocado padrões para os jovens se relacionarem, e claro que não é todo meio cristão, mas de forma geral esses movimentos de relacionamento tem usado das artimanhas abusivas da nossa sociedade má e introduzido na forma que os jovens devem se relacionar.

Com quem um jovem cristão deve ter um relacionamento?

A resposta será: Ele tem que ser da Igreja, mas cuidado com o novo convertido, melhor ser aquele que tem atividades no ministério, o que toca, canta ou é líder de alguma coisa. Você sabe também que vocês não poderão namorar muito tempo, então ele tem que ter a idade certa! Tal idade no mínimo, também precisa ter uma vida estruturada para ter condições de casar. Ela ou ele precisa ter decido o que quer estudar, a família deve ser assim ou assado e etc…

Isso é um absurdo! Não pelos conselhos, porque não existe problema em aconselhar, da mesma maneira que o inferno também está cheio de conselheiros, afinal, como dizem: se conselho fosse bom ninguém daria de graça.

Mas, de modo geral, e entenda, sempre estou falando de modo geral, em uma superficialidade. Os jovens evangélicos estão sendo ensinados os padrões de pessoas que devem se relacionar. Mas quem ensina não chama isso de padrão, mas de “propósito”. Dizem: “Você precisa ter um propósito de vida, querer ter um homem (ou mulher) de Deus!”

Isso é muito perigoso, e poucos percebem o quanto é. As pessoas esquecem que a vida não tem padrão. Se tem uma coisa que é inconstante é a vida. As pessoas são diferentes uma das outras, tem opiniões diferentes, personalidades diferentes, gostos distintos, isso é um fato! Quem disse para esse povo que Deus definiu um padrão de pessoa com quem se deve relacionar? Se a beleza de sermos humanos é a nossa diferença, pra que patavinas todos temos que entrar nesse padrão de namorado(a) para seguir a vida?

Ensinam por aí que o jovem tem tanto tempo para namorar e não pode passar desse período, dizem: “se quiser congregar e ter ministério aqui tem que casar até o tempo determinado“, e falam que isso é um propósito, e pior, afirmam que é propósito de Deus! Não, isso é padrão imposto! Ninguém para pra pensar que cada pessoa tem uma situação financeira diferente, tem famílias diferentes, relações e sentimentos distintos, não é simples assim! Os líderes cristãos foram chamados para expressar o Evangelho ou serem pai e mãe de garotos? Além disso, influenciarem toda uma vida de pessoas por uma obrigatoriedades infames.

As jovens ficam caçando o “homem de Deus”, aquele multifuncional, porque as palestras cristãs ensinam isso, enquanto tem um garotão simples e verdadeiro do lado, mas não serve, porque não é o “propósito”, o contrário também acontece.

As pessoas estão querendo amar os propósitos, os padrões, o TIPO de pessoa, quando deveriam amar a pessoa, quem o outro realmente é.

Mas Deus não tem seus propósitos? Eu não devo ter os propósitos de Deus? Meu amigo e amiga, se você olhar para todo o Antigo Testamento ele tem um objetivo, tem um propósito, e qual é? “Estas coisas são sombras do que haveria de vir; a realidade porém, encontra-se em Cristo” (Colossenses 2.17).

O propósito é Cristo, o Antigo Testamento não tem proposito de ser texto motivacional ou historinhas para você apreender a se relacionar, você pode até apreender essas coisas ali, mas o objetivo é apontar Cristo. E, o propósito de Deus continua sendo Jesus Cristo. O grande plano de Deus foi seu filho se entregar na Cruz do Calvário (Jo 3.16).

Não sei se consegui me faze entender até aqui, são muitos outros exemplos que poderíamos utilizar, mas acredito que isso é suficiente para nossa reflexão. Volto a dizer: reflexão. Pare e pense no que foi exposto até aqui.

Jesus Cristo rasgou o véu que separava o humano de Deus, mas não só isso, rasgou o véu que separava o humano do outro humano. Jesus morre por todos, curou dos estrangeiros, perdoou pecados, isso porque teve compaixão pelos outros, ensinou seus discípulos a amar até os inimigos. Jesus é aquele que quebra as barreiras e paradigmas, destrói as coisas que ficam na frente do relacionamento dos seres humanos para que eles se amem.

Por isso, não acredito em um ensino que põe a sua frente um propósito e não uma pessoa, uma padrão e não a realidade do outro. Você é chamado para se relacionar com pessoas, e no relacionamento amoroso da mesma forma. A vida é maior que a lei, a vida é maior que a burocracia, a vida é maior que o padrão, foi por isso que Jesus entregou a sua vida por outras vidas, por amor, para salvar.

Ame a pessoa, não um estereótipo de pessoa. E ao entrar em um relacionamento, honre a Deus. Faça o certo, faço o outro feliz, o respeite, busquem a Deus juntos. A relação de amor entre as pessoas é divino, é benção de Deus.



Victor Santos

Victor Santos

Victor dos Santos, mora em Santo André-SP. Blogueiro (Vida ao Inverso). Bacharel em Teologia pela Universidade da Bíblia, graduado em Logística pela Uniban e estudante da PUC SP.


Deixe seu comentário!