O castigo bondoso de Deus

Apesar de não gostarmos de sermos afligidos por Deus, precisamos passar pelo fogo da aflição.


O castigo bondoso de Deus

O título deste artigo é a reprodução da primeira parte do verso 71 do Salmo 119, conhecido como o Salmo da Palavra. Nessa expressão, notamos a sinceridade da oração do salmista, pois, na segunda parte do verso supracitado, ele diz: “para que aprendesse os teus testemunhos” (ARC[1]). O escritor reconheceu o cuidado de Deus, mesmo sendo castigado por Ele.

Se perguntarmos a qualquer pessoa que seja sã mentalmente se ela gosta de ser castigada, a resposta que obteremos é um sonoro “Não”. Realmente ninguém gosta de ser punido, a não ser que tenha alguma doença psicológica. Na verdade, “quando somos corrigidos, isso no momento nos parece motivo de tristeza e não de alegria” (Hb 12.11, NTLH[2]).

Observemos a atitude de Caim, após ter assassinado o seu próprio irmão Abel, ao ser procurado por Deus para a prestação de contas: “E disse o SENHOR a Caim: Onde está Abel, teu irmão? E ele disse: Não sei; sou eu guardador do meu irmão?” (Gn 4.9). Em outras palavras, Deus estava dizendo a Caim: “Eu vi o que você fez e vim contrariá-lo!”. E, por isso, o homicida respondeu irritadamente.

Apesar de não gostarmos de sermos afligidos por Deus, é preciso passarmos pelo fogo da aflição. O fogo santo do Senhor sempre estará aceso para purificar os corações impuros dos homens ou para nos levar a um patamar espiritual mais refinado. Dessa forma, ficaremos cada vez mais próximos da vontade do forneiro.

Compreendendo isso, o salmista foi muito feliz quando disse que foi preciso passar pelas aflições de Deus para que pudesse aprender a Palavra do Senhor. Ou seja, se o Senhor não o tivesse afligido, ele não teria se convertido. Semelhantemente, algumas vezes se faz necessário sofrermos alguns agravos para experimentarmos a boa, agradável e perfeita vontade de Deus.

Caro (a) leitor (a), se você estiver passando por um momento muito delicado em sua vida, não se desespere. Deus apenas está te aproximando dEle: “Foi-me bom ter sido afligido, para que aprendesse os teus estatutos!” (Sl 119.71).

[1] ARC – Almeida Revista e Corrigida.

[2] NTLH – Nova Tradução na Linguagem de Hoje.



João Paulo Souza

João Paulo Souza

33 anos; casado com Marcela Souza; servo do Senhor e Salvador Jesus Cristo. É pedagogo e pós-graduado em Coordenação Pedagógica.


Deixe seu comentário!