MENU

O orgulho de Naamã era pior que sua lepra

Por qual procedimento você tem se negado passar para que sua condição de vida melhore?


Naamã no Jordão
O orgulho de Naamã era pior que sua lepra

O fato de o profeta Eliseu não ter saído para orar por Naamã e de ter lhe enviado um recado para que ele se banhasse no Rio Jordão para que fosse curado, fez suscitar um mal que acompanhava o comandante do exército da Síria que era pior do que a lepra que carcomia seu corpo.

O entendimento descrito acima advém do fato de Naamã ter pegado a estrada de volta para a Síria e ter passado a resmungar a “falta” de consideração do profeta Eliseu para consigo bem como a condição de que precisava se banhar no Jordão. A busca por uma cura era tão urgente que tanto a escrava como a esposa e seu próprio rei se engajaram nesta missão.

Leia mais

Tudo que Naamã precisava fazer era se submeter a um procedimento específico para que fosse – como foi – curado. Ao perceberem que seu comandante perderia a bênção por causa de seu orgulho, passaram a aconselhá-lo de forma bastante pacífica afetuosa e ponderável, que o que fê-lo mudar de ideia e ir se banhar no Rio Jordão.

Perceba que o orgulho fez com que ele ignorasse o fato de que precisava de uma grande bênção que melhoraria sua autoestima, lhe traria alívio, melhoraria seu relacionamento conjugal e aumentaria seu tempo de vida na terra. Perceba que a missão do orgulho é nos roubar a capacidade de enxergarmos o todo e de fazer com que nos prendamos em nós mesmos.

O orgulho nos leva a problematizar tudo que não está de acordo com o que nos agrada, e é aí que perdemos a bênção. Só porque o profeta não procedeu como ele imaginara e ainda o mandou banhar-se em um rio, onde ele teria de se despir, o que deixaria seu problema à mostra, ele se revoltou. As vezes o que nos leva à vulnerabilidade é o que nos conduzirá à cura.

É preciso nos rendermos aos procedimentos que Deus estabelece para que sejamos abençoados. Um dos exemplos disso é que nós só melhoramos nosso relacionamento familiar na medida em que nos submetemos aos procedimentos do amor e do perdão que, em princípio, parecem nos deixar vulneráveis, mas são elementos que curam nossas “lepras” emocionais aumentando o tempo de vida útil de um casamento.

Por qual procedimento você tem se negado passar para que sua condição de vida melhore?



Jornalista e acadêmico dos cursos de História e de Teologia.

Assuntos: , ,


Deixe sua opinião!

Mais notícias