MENU

O outro “evangelho”

Mas, ainda que nós mesmos ou um anjo do céu vos anuncie outro evangelho além do que já vos tenho anunciado, seja anátema. Gálatas 1:8


O outro
O outro "evangelho"

Não vejo com bons olhos as notícias em relação ao crescimento dos evangélicos no Brasil. Enquanto uns comemoram, vivendo em um conto de fada infantil, tenho muito a lamentar.

Lamento, pois o que mais vejo crescendo é certamente o “outro evangelho” do qual Paulo havia alertado aos irmãos nas igrejas da Galácia:

Mas, ainda que nós mesmos ou um anjo do céu vos anuncie outro evangelho além do que já vos tenho anunciado, seja anátema. Gálatas 1:8

Leia mais

Esse outro evangelho tem colocado o homem no centro, acariciando seu ego e arrastando cada vez mais multidões que não almejam NADA além de saciar seus desejos pessoais. Não existe quebrantamento, não existe choro, nem conversão de vida: essas pessoas continuam a viver da mesma maneira, tentando maquiar seus pecados, vivendo uma constante busca por aplausos.

O importante é pisar nos outros, esfregar no rosto dos “inimigos” as bençãos que adquiriram de Deus (determinando tudo), passar com um “carrão” importado ao lado daquele que ofendeu. Ostentar uma vida magnífica, enquanto se tornam indiferentes à dor alheia.

Um evangelho “gospel”, “light” e cheio de benefícios, que induz as pessoas a viverem pensando em si mesmas, buscando seus próprios interesses e ganhos. Dessa forma, criam um “deus” em suas mentes que nunca existiu… pois nunca, de fato, O conheceram. Não examinam as Escrituras e nem querem saber da verdade descrita na palavra. Engolem qualquer coisa que seja dito (e acreditam!). Tornam-se crentes analfabetos bíblicos. O pior de tudo é que essas pessoas creem que estão amando a Deus e glorificando Seu Nome vivendo assim. O que não sabem é que a maior marca de um cristão é o amor ao próximo e a obediência à Palavra de Deus. (Gálatas 5.14) (João 8.31).

Hoje, ouvimos sermões carregados de palavras de “restituição”, “prosperidade”, “poder” e “vitórias”. Mas onde estão o “arrependimento” e o “nascer de novo” pregados por Cristo?

O Evangelho de Cristo confronta o homem, arranca-lhe todo o mérito, abre os seus olhos para a realidade. É um evangelho sofredor e estreito. Ganha aquele que perde, é feliz aquele que chora e o primeiro de todos é o que se torna o último.

Jesus nunca pregou “oba-oba”. Suas palavras eram verdadeiras, confrontavam os pensamentos e ações, levando pessoas ao arrependimento e mudança de caráter.

Por que nos alegrar se é tempo de chorarmos por nossas misérias? (Tiago 4.9)

Por que comemorar se é tempo de arrependimento? (Atos 3.19)

Por que gritar por benefícios se é tempo de chorar por misericórdia? (Lamentações 3.29)

Deus não precisa de nenhum de nós, não existe nenhuma fórmula mágica, campanha ou oração que possa nos tornar aceitáveis diante Dele. Se não for o Evangelho de Cristo, nada mais resolverá!

“A única esperança para essa geração é o arrependimento”



Alisson Bruno

Alisson Bruno

Casado com Juliana Avelino. Jovem pregador e escritor, bacharel em Teologia pela FATEK, capelão formado pela Ucebras. Um dos fundadores do Projeto Missionário Nós; que tem atuação em casas de recuperação e missões no norte de Minas. Também contribui com artigos teológicos no site reformado Evangelho Inegociável.


Deixe seu comentário!


Mais notícias