MENU

O que é apostasia?

Apostasia, do hebraico é literalmente rebelião.


O que é apostasia?

Ninguém de maneira alguma vos engane; porque não será assim sem que antes venha a apostasia, e se manifeste o homem do pecado, o filho da perdição (2 Tessalonicenses 2:3)

Apostasia, do hebraico “המרד ” literalmente = A rebelião. (rabino J. de Oliveira). Em grego antigo (a·po·sta·sí·a) deriva do verbo a·fí·ste·mi, que significa literalmente “apartar-se de”. No âmbito político grego era como “arrastar pessoas”. O substantivo grego tem o sentido de “deserção, abandono ou rebeldia”. Nas Escrituras Gregas Cristãs, é usado primariamente com respeito à defecção religiosa; um afastamento ou abandono da verdadeira causa, adoração e serviço de Deus, e, portanto, o abandono daquilo que a pessoa antes professava e uma deserção total de princípios ou da fé. (fonte: Estudo Perspicaz das Escrituras, Vol. 1).

Os líderes religiosos de Jerusalém acusaram Paulo de tal apostasia contra a Lei mosaica, invertendo os valores proféticos, quando na verdade, eram os religiosos que estavam desviados das profecias! Isso lembra a entrada triunfal de Jesus em Jerusalém:

“Para que se cumprisse a palavra do profeta Isaías, que diz: Senhor, quem creu na nossa pregação? E a quem foi revelado o braço do Senhor? Por isso não podiam crer, então Isaías disse outra vez:
Cegou-lhes os olhos, e endureceu-lhes o coração, A fim de que não vejam com os olhos, e compreendam no coração, E se convertam, E eu os cure. Isaías disse isto quando viu a sua glória e falou dele.
Apesar de tudo, até muitos dos principais creram nele; mas não o confessavam por causa dos fariseus, para não serem expulsos da sinagoga. Porque amavam mais a glória dos homens do que a glória de Deus. (João 12:38-43)

Ora, não foi apenas no passado que o povo de Deus, o hebreu histórico, aderiu à apostasia, apartando-se de Deus e de seu reino de amor em troca de iguarias e manjares que o paganismo da terra oferece, mas é fato que esta geração aqui, a geração da igreja do século XXI, depois de mais de dois mil anos, já caminha numa trilha perigosa, num caminho sem Cruz e sem Cristo. Uma caminhada de diversos desvios doutrinários daquilo que fora deixado pelos apóstolos. Estaria a igreja, com as suas práticas embelezadas de um liberalismo e relativismo inegáveis, desviada da fé, e preparando-se para a apostasia?

A omissão e o silêncio acovardado da igreja e o desprezo pelos assuntos relacionados às questões éticas relacionadas à cultura bíblica de combate aos pecados da nação nas áreas da corrupção, do homossexualismo, do aborto, do adultério, da pedofilia, do estupro, do suicídio e outras culturas da morte espiritual, moral e carnal, contribuem para o crescimento e desenvolvimento de “seitas” e “heresias” que carregam multidões consigo .

São desafios de nossa época, em que o derramamento de sangue e o espírito de rebelião tentam operar e governar totalitária e compulsivamente como se fossem reis de um governo em “pseudoconstrução social”, e até “espirituosamente conveniente”, como em pseudoigrejas aonde pode tudo, inclusive ferir todos os Princípios Bíblicos possíveis (sinagogas de satanás). Tudo isso, porém, sem o Deus Criador no governo. Tentativas fúteis de “evolução racial ou ideológica” que falham, falharam e ainda falharão. Na maioria destas tentativas, sempre houve perseguição ao povo de Deus, seja judeu, seja cristão, sempre tiveram que provar a intolerância dos rebeldes. Por qual razão ou interesse isso aconteceria? É o que vamos ver nas poucas linhas desse mais novo artigo.

O mundo inteiro será seduzido e enganado por ideologias antisemitas e anticristãs. Mas, as Escrituras também deixam bem claro que os escolhidos também poderiam vir a ser enganados por homens semi-deuses:

“Porque se levantarão falsos cristos, e falsos profetas, e farão sinais e prodígios, para enganarem, se for possível, até os escolhidos.” Marcos 13:22

Os pesadelos egípcios e babilônicos, e a obsessão alemã ariana de construir o seu próprio paraíso aqui na terra já se refletiram no curso da história das formas mais desastrosas, cruéis e inimagináveis possíveis, uma delas ficou conhecida como o mais que hediondo holocausto. Os homens rebeldes desejam construir um mundo próprio, um mundo órfão e desprovido de Eternidade.

“O antigo antissemitismo, que está se alastrando mais uma vez pode ser por causa da política esterna de Israel, mas defender a criação de um estado palestino é mero pretexto para as injeções venenosas da esquerda e as publicações tendenciosas de jornalistas antissemitas, que assim, buscam dar livre vazão a toda a sua maldade e ódio aos judeus. A mídia tendenciosa coopera para que os judeus sejam atacados novamente na Europa. Israel só deseja viver em paz. Mas, o que acontece quando Israel afrouxa as condições e, por exemplo, permite a entrada de material de construção como cimento e outros para a melhoria de condições de vida dos palestinos em Gaza? Os palestinos constroem túneis de contrabando para o Egito e os túneis do terror em direção à Israel (R. Federolf).

Esses desafios, ainda podem ser vencidos pelo verdadeiro amor, e ainda é o nosso recurso de manifestação plena e rica em esperança para as religiões sem o Deus Criador e para as políticas de governos terrenos em busca desesperada por “holofotes escuros” e um Sol sem brilho Eterno.
O amor verdadeiro, num mundo tomado por ódio, é como nadar em correnteza contrária, mas é o esforço necessário  e a direção certa para a redenção e a restauração do caos e da desordem social, emocional e espiritual em que se encontra a terra. Não existe Universo sem o Criador. Alguns comentaristas dizem que a culpa não é do homem.

Mas, porque a terra se encontra em caos? Por quê há doenças, catástrofes e mortes? Seria o Criador um Deus tirano?Não. Ele não é uma câmera de trânsito esperando o motorista errar para aplicar a multa! Ele é Compassivo, Generoso, Conciliador, Fiel e Justo. Essa parte da Justiça de Deus é que terá destaque nesse rápido artigo. A resposta para o caos está na rebelião do homem contra o Deus Criador, ou seja, no pecado. Aonde há rebeldia o caos impera. Mas, aonde tem abundância de pecado, também tem superabundância da graça! Por isso Deus é Generoso!

“Porque, como pela desobediência de um só homem, muitos foram feitos pecadores, assim pela obediência de um muitos serão feitos justos. Veio, porém, a lei para que a ofensa abundasse; mas, onde o pecado abundou, superabundou a graça; Para que, assim como o pecado reinou na morte, também a graça reinasse pela justiça para a vida eterna, por Jesus Cristo nosso Senhor.”  (Romanos 5:19-21)

O pecado somente terá fim quando chegar o tempo da restauração de Deus da rebeldia do homem. Ninguém pode desabilitar o pecado. Nenhum homem pode dizer que pecado é obsoleto, e portanto, vamos anular o pecado segundo as nossas novas ordens de vida e restaurar a vida devassa na terra. Um pecador não pode anular o pecado dentro dele. Só Deus o fará,  e de acordo com as Profecias. E, por falar em profecias, quase todas já se cumpriram em Israel e nas nações da terra.

Nenhuma lei rebelde pode anular o pecado de rebelião. Isso não faz sentido. Como um rebelde deseja anular uma rebelião se isso vai contra os seus princípios? Somente alguém que não foi possuído por um espírito de rebelião pode expulsar a rebelião, e esse alguém é o Eterno Yeshua Ressuscitado! Portanto, pecado é pecado até a última palavra, que é Dele!  O nazismo caiu, assim como o seu movimentos rebeldes precursores da rebelião como o joaquinismo, marxismo e o maoismo. O “milênio ariano” de Hitler, por exemplo durou apenas 12 anos (1933-1945). OS homens brincam de ser deuses. Mas nenhum imperador ou império ou reino humano é para sempre, somente o Reino Eterno do Deus Criador! Um reino de justiça, paz  e alegria.

Enquanto o espírito de rebelião estiver possuindo a terra e aniquilando milhares de almas pelo interesse próprio de suas maldades, luxúrias e vaidades, estas estarão prontas para seguir em direção à pré-apostasia, à grande apostasia e ao Anticristo. Muitas seitas orientais e ocidentais (inclusive seitas cristãs) seguirão estas ideologias e cultura de morte. Contudo, a apostasia de que Paulo estava falando para a igreja recentemente criada em Tessalônica (2Tess. 2:3) não está reservada para a Era da Igreja, e sim para a Era da Tribulação, embora, hoje ainda, na vida de muitos cristãos em muitas igrejas ocidentais, já podemos ver sinais evidentes de pré-apostasia. Rm 1:18-24 (adoração a um homem de eloquência e poder ou idolatria inspirada na natureza). Essa sempre será a necessidade da humanidade, criar “figuras”, “seres”, “celebridades”, “personagens”, “heróis” e “mitos” para prestarem louvor. Mas, e quanto à grande apostasia? No final dos tempos, depois do arrebatamento da igreja não prostituída nas pré-apostasias.

“Porque muitos virão em meu nome, dizendo: Eu sou o Cristo; e enganarão a muitos.
E, quando ouvirdes de guerras e de rumores de guerras, não vos perturbeis; porque assim deve acontecer; mas ainda não será o fim.
Porque se levantará nação contra nação, e reino contra reino, e haverá terremotos em diversos lugares, e haverá fomes e tribulações. Estas coisas são os princípios das dores.
Mas olhai por vós mesmos, porque vos entregarão aos concílios e às sinagogas; e sereis açoitados, e sereis apresentados perante presidentes e reis, por amor de mim, para lhes servir de testemunho.
Mas importa que o evangelho seja primeiramente pregado entre todas as nações.
Quando, pois, vos conduzirem e vos entregarem, não estejais solícitos de antemão pelo que haveis de dizer, nem premediteis; mas, o que vos for dado naquela hora, isso falai, porque não sois vós os que falais, mas o Espírito Santo. E o irmão entregará à morte o irmão, e o pai ao filho; e levantar-se-ão os filhos contra os pais, e os farão morrer. E sereis odiados por todos por amor do meu nome; mas quem perseverar até ao fim, esse será salvo.
Ora, quando vós virdes a abominação do assolamento, que foi predita por Daniel o profeta, estar onde não deve estar (quem lê, entenda), então os que estiverem na Judéia fujam para os montes. Marcos 13:6-14

A apostasia não é algum movimento mundial dos gentios cristãos no ocidente ou oriente. É um homem sendo adorado mundialmente no lugar de Deus. Mas, é com certeza uma “Pirataria do Evangelho”, dessa da qual já temos visto hoje dentro dos movimentos pré-apóstatas. Muitas heresias chegam com uma bela aparência de verdade.

“Ninguém de maneira alguma vos engane; porque não será assim sem que antes venha a apostasia, e se manifeste o homem do pecado, o filho da perdição, O qual se opõe, e se levanta contra tudo o que se chama Deus, ou se adora; de sorte que se assentará, como Deus, no templo de Deus, querendo parecer Deus. Não vos lembrais de que estas coisas vos dizia quando ainda estava convosco?
E agora vós sabeis o que o detém, para que a seu próprio tempo seja manifestado. Porque já o mistério da injustiça opera; somente há um que agora o retém até que do meio seja tirado; E então será revelado o iníquo, a quem o Senhor desfará pelo assopro da sua boca, e aniquilará pelo esplendor da sua vinda;
A esse cuja vinda é segundo a eficácia de Satanás, com todo o poder, e sinais e prodígios de mentira, E com todo o engano da injustiça para os que perecem, porque não receberam o amor da verdade para se salvarem.
E por isso Deus lhes enviará a operação do erro, para que creiam a mentira; Para que sejam julgados todos os que não creram a verdade, antes tiveram prazer na iniquidade. Mas devemos sempre dar graças a Deus por vós, irmãos amados do Senhor, por vos ter Deus elegido desde o princípio para a salvação, em santificação do Espírito, e fé da verdade.” 2 Tessalonicenses 2:3-13

Estes tempos se referem a um período pós arrebatamento da igreja, que será “retirada” da terra pelo seu Salvador, e Restaurador de Israel. A igreja é formada por pessoas de várias nações, povos, raças tribos e línguas, tanto judeus quanto gentios que creram na mensagem dos profetas e dos apóstolos. É óbvio, que aqueles que rejeitaram a Palavra da Verdade, e, que estarão aqui nesse tempo, os incrédulos, serão os apóstatas que aceitarão a nova ordem mundial sendo admirada como um reino de paz aparente.  Essa nova ordem terá uma marca que a associará ao sistema político-religioso que será plantado ali pelo reino do Anticristo.

“E foi-lhe concedido que desse espírito à imagem da besta, para que também a imagem da besta falasse, e fizesse que fossem mortos todos os que não adorassem a imagem da besta.
E faz que a todos, pequenos e grandes, ricos e pobres, livres e servos, lhes seja posto um sinal na sua mão direita, ou nas suas testas, Para que ninguém possa comprar ou vender, senão aquele que tiver o sinal, ou o nome da besta, ou o número do seu nome.”  Apocalipse 13:15-17. 

Certamente este não acontecerá em nossa era, a Era da Igreja e Era da Graça. Contudo, muitos frequentadores de igreja, que se perverteram pelo caminho, trocando o Deus Criador pelas imagens de deuses e deusas do mundo do paganismo e do mundo das trevas, irão lembrar das profecias de João:

“E adoraram o dragão que deu à besta o seu poder; e adoraram a besta, dizendo: Quem é semelhante à besta? Quem poderá batalhar contra ela? E foi-lhe dada uma boca, para proferir grandes coisas e blasfêmias; e deu-se-lhe poder para agir por quarenta e dois meses. E abriu a sua boca em blasfêmias contra Deus, para blasfemar do seu nome, e do seu tabernáculo, e dos que habitam no céu.
E foi-lhe permitido fazer guerra aos santos, e vencê-los; e deu-se-lhe poder sobre toda a tribo, e língua, e nação.
E adoraram-na todos os que habitam sobre a terra, esses cujos nomes não estão escritos no livro da vida do Cordeiro que foi morto desde a fundação do mundo.” Ap. 13:4-8.

Esse filme não é de ficção religiosa de seguidores de deuses pagãos, que invertem a Cruz, colocando-as de cabeça para baixo como uma forma de zombaria pelo sacrifício de Cristo. Estes, iludidamente esperam pela vitória dos espíritos das trevas e de seu messias de uma nova era. Vitória das trevas sobre Cristo? Só que não!

“Ele (o anjo) prendeu o dragão, a antiga serpente, que é o Diabo e Satanás, e amarrou-o por mil anos.
E lançou-o no abismo, e ali o encerrou, e pôs selo sobre ele, para que não mais engane as nações, até que os mil anos se acabem. E depois importa que seja solto por um pouco de tempo.
E vi tronos; e assentaram-se sobre eles, e foi-lhes dado o poder de julgar; e vi as almas daqueles que foram degolados pelo testemunho de Jesus, e pela palavra de Deus, e que não adoraram a besta, nem a sua imagem, e não receberam o sinal em suas testas nem em suas mãos; e viveram, e reinaram com Cristo durante mil anos. (Apocalipse 20:2-4)

E a morte e o inferno foram lançados no lago de fogo. Esta é a segunda morte.
E aquele que não foi achado escrito no livro da vida foi lançado no lago de fogo. (Apocalipse 20:14,15) 

Não será como a terra quer que seja. Será como o céu determinou para ser! Vida para os sábios e morte para os tolos e a todos os apóstatas. Não é possível crer num mundo aonde as gerações simplesmente viveram, clamaram por justiça e nunca a viram chegar! Mas, é óbvio crer num reino de justiça, paz e alegria, profetizado e pregado a todos os povos que Deus é Justo, Fiel e Verdadeiro! Ele não divide a Glória dele com com homens ou deuses pagãos. (Rm. 11:36). A quem você está dando gloria hoje?

Cuidado com os falsos profetas e com a pré-apostasia! Diga não ao paganismo e Siga a Jesus!

Até a próxima.



Fundador das Missões Adore, a Escola do Reino no Brasil, Com quase 40 anos de vida cristã, Claudinho, é escritor, professor voluntário, músico e conferencista. Tem formação em teologia, missiologia, ministério pastoral, apostólico e capelania prisional. Membro do Conselho de Pastores de SP. #QueVenhaoTeuReino

Assuntos: ,


Deixe seu comentário!


Mais notícias