MENU

O tempo e a razão nas eleições

Temos visto, nos últimos anos, mais proteção aos criminosos do que às vítimas. A situação não pode continuar assim.


O tempo e a razão nas eleições

Depois da pesquisa e publicação do Brasil conservador ou progressista?, continuei participando de conversas no Facebook e no whatsapp e analisando os argumentos  utilizados pelos internautas para justificarem suas posições políticas ou ideológicas. Dizem que haverá 2º turno entre Haddad e Bolsonaro, por isso escreverei apenas em relação às duas candidaturas. Colocarei as posições de cada lado e darei minhas opiniões pessoais sobre cada item.

 Os filhos do Bolsonaro e o PSL. Argumentam alguns que o Bolsonaro tem filhos eleitos deputados e que ganharam muito dinheiro com esses cargos eletivos. Os filhos de Lula e o PT. Os filhos de Lula enriqueceram ilegalmente e estão na Lava Jato. Comento. O povo gosta de votar em famílias: Sarney pai, Sarney filho;  Renan pai, Renan filho; Covas pai, Covas filho, Covas neto; César Maia, Rodrigo Maia. Não posso criticar a opção do povo. Mas pergunto: é ilegal se eleger deputado, votado pelo povo ou é ilegal enriquecer-se criminosamente? Lula, seus filhos e membros do PT estão sendo processados ou já estão presos?  Bolsonaro, seus filhos e membros do PSL são acusados de corrupção ou estão presos?

Leia mais

Bolsonaro, Hitler, apoio a tortura. Dizem que Bolsonaro é Hitler e apoiou a ditadura e a tortura. Lula, o PT e o Foro de São Paulo apoiam as ditaduras.  Comento. Não consegui informação de que Bolsonaro tenha matado uma pessoa. É uma comparação absurda, pelo tempo e espaço e ele jamais conseguirá matar 6 milhões de pessoas no Brasil. O Foro de São Paulo, Lula e o PT apoiam ditaduras socialistas/comunistas antigas  e as atuais. Lula e o PT forneceram dinheiro do BNDES, o dinheiro do povo brasileiro, para vários países com ditaduras, onde ainda se matam as pessoas como formigas.

Bolsonaro é a favor do estupro. Em 2003, ocorreu um crime bárbaro denominado caso “Champinha”. O deputado Jair Bolsonaro , defendendo a redução da idade penal, foi interpelado pela deputada Maria do Rosário. A deputada Maria do Rosário, contra a redução da idade penal, xingou Jair Bolsonaro de estuprador.  Ele retrucou dizendo que ela não merecia ser estuprada.  Comento. Quando dois brigam e batem boca, ambos perdem a razão. Os dois estavam errados e mereciam ser processados e penalizados pela Comissão de Ética da Câmara, pois o fato ocorreu dentro da Câmara Federal.

Comparação de Bolsonaro com Jesus Cristo. Comento. Divinizar Bolsonaro ou transformar Jesus Cristo em político é blasfêmia. Jesus Cristo veio ao mundo para salvar os homens, Bolsonaro pretende administrar o Brasil. Comparação absurda e blasfema.

Armamento versus desarmamento. Um lado diz que armamento da população vai evitar muitas mortes. O outro lado diz que o desarmamento evita muitas mortes. Comento. Esse assunto demanda mais considerações. Os brasileiros estão desarmados, nas cidades e no campo. Na cidade, as mortes por armas de fogo são registradas diariamente.

No campo, os agricultores não conseguem defender-se das invasões, furtos e destruições de suas plantações, rebanhos, maquinário e os criminosos até incendeiam as sedes das fazendas. Temos cerca de 60.000 mortes por ano.  A Lei Federal 10.826, de 22 de dezembro de 2003 já permite o porte de armas de fogo, com muitas restrições. O projeto de lei nº 6717/2016, apresentado pelo deputado Afonso Hamm (RS) poderá permitir a compra de armas pelos fazendeiros. O povo, em referendo de 2005, por 63,94% recusou a proibição do uso de arma de fogo. Há países com muitas armas de fogo com número muito menor de homicídios que o brasileiro.  O Paraguai, por exemplo, é um deles.  Os criminosos estão armados até os dentes e o cidadão comum está à mercê deles, inclusive dentro de suas próprias casas. O criminoso tem certeza de poder invadir a casa de qualquer pessoa e de não encontrar reação. O artigo 25 do Código Penal garante o direito à legítima defesa.

Tivemos exemplo internacional recente vindo dos EUA. Os conflitos na Síria se avolumaram, com o uso de armas químicas – SARIN, para matar indiscriminadamente. A Coreia do Norte ameaçava bombardear e destruir todo o mundo.

Os EUA posicionaram seus de navios de guerra nas imediações da dos países e dispararam 105 mísseis contra posições militares na Síria, reduzindo a dimensão do conflito que já matou mais de 400 mil pessoas em 7 anos e  fez mais de dois milhões de refugiados.  Diante do risco de receber algumas dezenas de mísseis sobre seu país, o presidente coreano partiu para a negociação.  Todos nós temos medo. Os criminosos também tem medo. Está muito fácil para os criminosos e algo precisa ser feito.

Os políticos exageram na retórica.  Ciro Gomes disse que receberia os representantes do Judiciário à bala.  Gleise Hoffmann disse que para prender Lula pessoas teriam de matar gente. Nem Ciro receberá emissários da Justiça à bala, nem houve matança na prisão do Lula.

Os candidatos exageram em sua retórica, dizendo que os bandidos precisam ser mortos, mas isso não vai acontecer. Entendo que isso faz parte do discurso do candidato Bolsonaro para se diferenciar dos demais candidatos. Mas são dizeres irresponsáveis, porque podem levar pessoas a interpretarem como verdadeira e praticarem atos em desconformidade com a lei.

A Constituição Federal e a legislação não permitem. Ele tem conhecimento do assunto e o governo federal pode tomar muitas medidas para reduzir a criminalidade. Estamos atrás de grades, cercas elétricas, câmeras, concertinas e com muito medo de sair de casa. Temos visto, nos últimos anos, mais proteção aos criminosos do que às vítimas. A situação não pode continuar assim.

Comentários finais

No trabalho mencionado na primeira linha deste, afirmei que o povo está confundindo pessoa com projeto de país. Salvador, só Jesus Cristo! A pessoa que for eleita presidente será administradora do país, ajudada por muitas outras.

Muitas das comparações pessoais são absurdas e atemporais. Não podemos comparar o tempo das ditaduras de Hitler, Stalin, Mao Tsé Tung, com o tempo brasileiro presente.

Se formos voltar ao passado para comparar com o presente, fatalmente cairemos nas invasões bárbaras, na inquisição, nas cruzadas, nas conquistas romanas e por aí vai. Cada tempo é um tempo diferente. O tempo de minha vida de criança é incomparável com este de 70 anos.

Atualmente existem organismos de direitos humanos, existem legislações e as tecnologias trazem conhecimento e facilitam a vida do ser humano. A Internet e suas funcionalidades estão permitindo o aprendizado em minutos e a derrubada instantânea de mentiras.

Olhando para o futuro, precisamos enxergar a tecnologia e o conhecimento à nossa disposição e escolher o projeto que queremos para o Brasil. Para chegar ao Brasil, do melhor e mais bonito  Hino Nacional do mundo, que tem um povo com brado heroico e retumbante e com um sonho intenso cheio de amor e de esperança.



João Carlos Biagini, advogado sênior na Advocacia Biagini, bacharel em Letras e em Direito. Coautor no livro Imunidades das Instituições Religiosas, coordenado pelos profs. Drs. Ives Gandra da Silva Martins e Paulo de Barros Carvalho (Noeses, 2015) e autor do livro “Aborto, cristãos e o ativismo do STF” (AllPrint, 2017).

Assuntos:


Deixe sua opinião!

Mais notícias