O véu se rasgou

O Santo do santos era o local onde apenas o sumo sacerdote tinha acesso


O véu se rasgou

Você já parou pra pensar no quão profundo é a passagem que se encontra em Marcos 15:38 diz: “E o véu do templo se rasgou em dois, de alto a baixo”?. Esse versículo fala sobre o momento que Jesus morre na cruz, e o véu do santuário se rasga. Neste mesmo momento, vários outros fenômenos acontecem, que deixam muitos céticos sobre a santidade de Jesus sem argumentos para negar o fato de que ele verdadeiramente é o Cristo.

Em Mateus 27:51-52, encontramos esses acontecimentos descritos, onde diz: “E eis que o véu do templo se rasgou em dois, de alto a baixo; e tremeu a terra, e fenderam-se as pedras; E abriram-se os sepulcros, e muitos corpos de santos que dormiam foram ressuscitados.”

O véu que se rasga não é apenas o tecido que separa o santuário do tabernáculo do Santo dos santos. Esse véu é aquele que separava a humanidade de Deus, aquele que impedia que tivéssemos acesso direto ao Pai. Jesus, através de sua morte nos dá esse livre acesso.


  Professor ensina a cantar afinado em 61 dias


O Santo do santos era o local onde apenas o sumo sacerdote tinha acesso; local onde fazia os sacrifícios para obter perdão pelos seus próprios pecados e dos demais. Ele era o único que podia fazê-lo. Qualquer outra pessoa que entrasse naquele local morreria. A morte de Jesus nos permitiu entrar no Santo dos santos, ter livre acesso ao Pai, falar com Ele diretamente e ouvir dEle próprio as respostas para nossos questionamentos.

A passagem de Mateus 27-51-52, fala de mortos ressuscitando e saindo de seus sepulcros. Muitas vezes lemos esse texto e nos prendemos apenas ao milagre realizado no instante da morte de Jesus. Mas hoje, te digo que precisamos ir mais a fundo nessa passagem, e entender o real significado de todas essas coisas. A morte de Jesus nos trouxe vida, e vida eterna. Quando lemos que “abriram-se os sepulcros, e muitos corpos de santos que dormiam foram ressuscitados”, podemos ver que nós mesmo saímos do sepulcro em que estávamos antes de conhecer Jesus e ressuscitamos para a vida plena e abundante que Ele quer nos dar – não apenas aqui na terra, como a mais maravilhosa vida que podemos ter, que é a vida eterna junto com Ele e com o Pai.

O amor de Deus para conosco é algo tão maravilho e inexplicável, que Ele entregou Seu próprio filho, para que nós, pecadores por conta da natureza humana que habita em nós, pudéssemos ter a vida eterna, e recebermos a graça e perdão, nos tornando assim seres cheios do Espírito Santo, não merecedores, mas aptos a estar com Ele por toda a eternidade. A graça de Deus, através da morte de Jesus, foi derramada, e por ela podemos alcançar a vida eterna (Porque pela graça sois salvos, por meio da fé; e isto não vem de vós, é dom de Deus. Efésios 2:8).

No momento em que Jesus morre, mais um acontecimento nos chama atenção: a terra estremece. Não podemos ver isso como apenas um terremoto. Precisamos entender, que assim como a terra tremeu, nossos corações devem estremecer de dor e ao mesmo tempo de alegria. Isso é sinal de que sentimos verdadeiramente que Jesus deu Sua vida por nós. Alegria? Como assim? Simples: Jesus está vivo! Ele ressuscitou! Ele nos tirou das trevas em que nos encontrávamos, e nos leva direto para a Sua luz. Basta querermos estar com Ele, fazermos o que Ele nos manda.
Hebreu 9, em todo o seu texto, nos fala sobre a mudança que ocorre a partir da morte de Jesus. Cita os costumes e tradições seguidos por Moisés e nos diz:

“E por isso é Mediador de um novo testamento, para que, intervindo a morte para remissão das transgressões que havia debaixo do primeiro testamento, os chamados recebam a promessa da herança eterna. Porque onde há testamento, é necessário que intervenha a morte do testador. Porque um testamento tem força onde houve morte; ou terá ele algum valor enquanto o testador vive?” Hebreus 9:15-17.

Jesus veio para fazer a mediação entre nós e o Pai, e veio para tirar para sempre a separação entre Deus e a humanidade. Ele cumpriu aquilo que Deus prometeu que nos faria, trazer um Salvador e nos tirar do pecado. Sua morte se fez necessária para que a palavra de Deus se cumprisse e tivéssemos livre acesso ao Pai.

Hoje somos livres! Livres para falar com Deus, para levar a Ele nossos questionamentos, dúvidas, tristezas; para entregar a Ele nossa adoração; livres para ter uma nova vida, e sermos guardados e guiados por Seu Espírito Santo. Mas também somos livres para escolher não andar com Ele, por isso, pense bem em suas escolhas; reflita sempre antes de cada decisão, para que seus atos não venham a desagradar ao Pai. Lembre-se: o sacrifício de Jesus por nós na cruz é algo único e incomparável. Nada nem ninguém no mundo jamais fará por você o que Cristo fez naquela cruz, portanto, Ele merece sempre o nosso melhor. Nossas melhores escolhas, nossas melhores atitudes, nosso melhor sorriso, nossa melhor roupa e sim, o mais importante: nossa melhor e mais sincera adoração.

Sinta hoje seu coração estremecer ao pensar e imaginar Jesus naquela cruz; veja as trevas que tomam conta de sua vida se escolher caminhar sem Ele; mas pense também na vida que passará a ter se com Ele escolher andar. Reflita, pense, respire fundo e escolha. Ninguém disse que seria fácil e simples caminhar com Deus, afinal, você acha que foi fácil pra Jesus, deixar toda sua glória e majestade, pra vir aqui e morrer na cruz por toda a humanidade? Jesus não morreu apenas pelos que criam nEle.

Ele morreu por TODA A HUMANIDADE. Em Marcos 2:16,17 Ele nos diz: “E os escribas e fariseus, vendo-o comer com os publicanos e pecadores, disseram aos seus discípulos: Por que come e bebe ele com os publicanos e pecadores? E Jesus, tendo ouvido isto, disse-lhes: Os sãos não necessitam de médico, mas, sim, os que estão doentes; eu não vim chamar os justos, mas, sim, os pecadores ao arrependimento”.

A caminhada vai ser longa, cheia de espinhos, pedras, abismos, portas estreitas… Eu sei, parece assustador, não é? Mas no fim do caminho, estaremos frente a frente com o Pai, passando a eternidade ao Seu lado. Por isso vale a pena escolher a estrada que parece mais difícil e mais longa. João 16:33b diz: “no mundo tereis aflições, mas tende bom ânimo, eu venci o mundo”. Se Ele venceu, com Ele também poderemos vencer. Deixe o véu que te separa de Jesus ser rasgado, e conheça a maravilhosa vida que pode ter ao lado dEle. A Sua graça nos basta. Só precisamos dela pra seguir em frente e viver as promessas de Deus pra nós. Deixe a graça de Deus inundar seu coração e que a paz de

Cristo esteja presente em cada momento de sua vida. Deus te abençoe!

Colaboração Camila Souza



Josiel Dias

Josiel Dias

Sou Cristão evangélico, Presbítero da Igreja Congregacional em Alcântara São Gonçalo RJ, Blogueiro ,[Mensagem Edificante para Alma] Servo por misericórdia, Salvo pela Graça.


Deixe seu comentário!