Paixão ou obsessão?

Cuidado. Não permita que a paixão se transforme em obsessão!


Paixão ou obsessão?

Depois de algum tempo, Amnom, filho de Davi, apaixonou-se por Tamar; ela era muito bonita e era irmã de Absalão, outro filho de Davi. Amnom ficou angustiado a ponto de adoecer por causa de sua meio-irmã Tamar, pois ela era virgem, e parecia-lhe impossível aproximar-se dela. 2 Samuel 13:1,2

O texto na qual usamos como base para tratar desse assunto enaltece que a bíblia é tão com completa que não esconde nada de ninguém e deixa claro que nem todas as histórias tem um final feliz.

Quando estamos apaixonados somos atraídos pela idealização que fazemos do próximo, e não necessariamente pela pessoa como verdadeiramente é. Normalmente, quando estamos apaixonados as características que mais nos atraem são as físicas, sejam os belos olhos, os lábios, a pele suave ou o sorriso, por exemplo.


  Professor ensina a cantar afinado em 61 dias


Amnom filho de Davi e meio-irmão de Tamar estava completamente encantado com a beleza de sua irmã, o sentimento dele para com a sua irmã era tão forte que isso o angustiava ao ponto dele ficar doente. De fato, o rapaz estava completamente apaixonado por Tamar.

A paixão tem por significado ser um sentimento intenso que possui a capacidade de alterar o comportamento, o pensamento e etc., também pode ser uma atração intensa (também sexual) por (algo ou alguém).

Existem pessoas que estão tão apaixonadas que não conseguem se alimentar adequadamente, concentrar-se nos estudos, trabalhar de forma eficiente, e até mesmo se cuidar, tudo isso por causa dos seus sentimentos. A paixão pode produzir no homem um estado de “dependência emocional”, e esta dependência se não for tratada pode ser tonar uma obsessão.

Embora seja muito normal, especialmente durante a fase de apaixonamento, que existe certo grau de dependência e fusão com o parceiro. O desejo de dependência deve diminuir com a estabilização da relação entre o casal deixando uma percepção agradável de autonomia. Aqueles que manifestam sintomas de dependência emocional, no entanto, tem um desejo de fusão que permanece inalterada ao longo do tempo.

Cuidado. Não permita que a paixão se transforme em obsessão!

A obsessão consiste em uma ideia fixa e persistente que determina a conduta de uma pessoa, conduzindo a comportamentos que frequentemente são contra a vontade da pessoa obcecada. Muitas vezes as obsessões são acompanhadas de uma sensação de medo e podem se desenvolver de forma patológica, dando origem a uma neurose obsessiva.

Amnom conversando com um amigo sobre os seus sentimentos (neurose obsessiva.) recebeu um conselho… Não foi o conselho correto, mas Amnom achou a ideia fantástica tanto que a pôs em prática. Ele estava completamente obcecado.

Quando a obsessão toma o controle dos sentimentos, o indivíduo perde a capacidade de raciocinar, levando-o a atitudes impensadas. Observe que Amnom não pensou no pecado que iria cometer (Dt 27:22) e como ficaria a  reputação de Tamar.  Uma pessoa obcecada só quer satisfazer as suas vontades e/ou necessidades sem pensar nos prejuízos que podem ser construídos e/ou deixados.

Quando o sexo é a única coisa (química) que une você a outra pessoa, evidencia que na sua relação o amor ainda não tenha fluido (chegado). Esse tipo de contato íntimo é essencial em qualquer relação amorosa. Mas, no amor, o sexo está longe de ser a coisa mais importante. Quando amamos queremos a garantia da felicidade da pessoa amada, e o desejo de cuidar e ajudar o parceiro(a) a conquistar os seus sonhos e objetivos mais audaciosos.

Com Amnom foi assim, após a satisfação da sua obsessão, a aversão e o desprezo que ele sente é como de dever cumprido (v.15 a 17). Mas precisamos salientar que pessoas têm sentimentos, não podemos sair por ai destruindo a vida delas.

Nesses longos anos de ministério como filho de pastor e líder de jovens já vi muitos jovens brincarem com os sentimentos um dos outros, fazendo algumas pessoas infelizes até hoje. Sentimentos não é brinquedo!

A bíblia de diz que o amor é bondoso, não se vangloria, não se orgulha, não maltrata, não procura seus interesses… (1Co 13). A coisa mais importante no amor é justamente isso: lutar e garantir a felicidade de quem você ama!

Seja qual for a situação que estejas vivendo, você não pode permitir que o amor se torne em obsessão.



Rafael Esmeraldino

Rafael Esmeraldino

Casado, contabilista, microempresário , membro da III Igreja Evangélica Sinais e Prodígios em Queimados/RJ, na qual exerço a função Evangelista e líder de juventude.


Deixe seu comentário!