PEC 55 [ou 241]

Essa emenda é a melhor solução? Talvez não.


PEC 55 [ou 241]

A PEC não pode ser compreendida como uma emenda que visa “congelar” gastos públicos, ela de fato visa colocar um limite nos gastos gerais da União, mas a palavra congelar dá uma conotação de paralisação e isso é uma inverdade sobre o projeto, que não tem essa finalidade, mas sim delimitar um teto para a totalidade dos gastos públicos, que será reajustado anualmente com a inflação, a palavra congelar não faz sentido nessa questão.

Essa emenda é a melhor solução? Talvez não. Existem outras formas sem ser a PEC como a taxa para grandes fortunas e etc? Sim.

O que não tem sido analisado nas mídias ou discussões públicas é a nossa realidade: o dinheiro sempre foi “assinado” para os investimentos como educação e saúde, mas esse dinheiro não chega na ponta, até o dia de hoje a totalidade da verba não alcança o aluno e o hospitalizado. Isso é um fato! Precisamos de medidas para resolver esse problema.

Então não é necessária a PEC? A emenda não é a salvação de nossos problemas, e nem busca ser, mas ela se faz necessária. Devido ao descontrole orçamentário podemos ver o alto número de desemprego, um Rio de Janeiro em lástima e tudo que abrange nossa crise econômica. O mínimo que a população deve exigir de seus governantes é o controle dos gastos públicos, é organizar os devidos fins ao dinheiro. A PEC 55 (241) é necessária e um caminho para que tenhamos segurança do orçamento do país, gastar acima é uma irresponsabilidade e prejudica principalmente o pobre.

O que precisa ficar claro, é que o dinheiro para saúde, educação ou outras áreas da população só irá chegar com uma participação popular, fiscalização e consciência política dos brasileiros, sem isso, nada mudará no país. É bom que se diga “sim” a essa medida provisória, que deveria ser cumprida antes de estar no papel ou virar uma emenda. O mínimo que a população deve exigir de seus governantes é ter controle do seu próprio dinheiro, não gastar o que não tem, porque no fim, os próprios pobres brasileiros pagarão o pato.

Volto a dizer, o dinheiro não chega aos devidos fins hoje, a PEC não congela o dinheiro, e os investimentos só chegará com PEC ou sem PEC se existir participação popular. A PEC é o mínimo de segurança para não existir a destruição orçamentária do país.



Victor Santos

Victor Santos

Victor dos Santos, mora em Santo André-SP. Blogueiro (Vida ao Inverso). Bacharel em Teologia pela Universidade da Bíblia, graduado em Logística pela Uniban e estudante da PUC SP.


Deixe seu comentário!