Perseverar nas orações

"Eles perseveravam no ensino dos apóstolos e na comunhão, no partir do pão e NAS ORAÇÕES..." Atos 2.42


Perseverar nas orações

Este artigo será pequeno. Não há muito que dizer sobre oração, no entanto o pouco que podemos falar sobre o assunto é de suma importância para nossa vida individual e, sobretudo, para a vida NA IGREJA.

A igreja primitiva sabia disso e perseverava na oração. Era uma igreja que orava.



Segundo Marques em seu artigo sobre oração:

Segundo Strong, a palavra orar, nas suas mais diversas formas, é encontrada 370 vezes na Bíblia. Portanto, “se uma palavra aparece com tanta freqüência na Bíblia, deveríamos prestar atenção a ela. Deus, obviamente, está destacando um ponto crucial” (Mike Macintosh, Livro Apaixone-se pela oração, pg. 27)”

Caro leitor, 370 vezes a mesma palavra, em suas formas mais variadas de expressão, nos diz algo não é mesmo?



A oração é nossa conexão com as regiões celestiais. Nossa conexão com o Pai, Filho e Espírito Santo. A forma única de nos relacionar com Aquele que nos criou, perdoou, resgatou, justificou, santificou e, por fim, adotou.

É através da oração que expressamos nosso amor, nossa alegria, nossos pedidos, nossa adoração, nossos medos e traumas, nossas necessidades, etc.

É também através da oração que vamos receber nossas respostas. Que vamos ouvir a voz de Deus. Que vamos discernir as coisas espirituais. Que vamos discernir a palavra de Deus. Que vamos receber dons espirituais. Que vamos nos encher e capacitar para as batalhas espirituais. Que vamos manifestar poder em nossas vidas e também na igreja local e que também vamos obter maturidade cristã.

Tudo está em torno da palavra de Jesus e da oração.

Jesus orava constantemente e impulsionava seus discípulos a orar também, portanto nossa vida cristã deve ser de constante oração.

Vamos recordar alguns versículos clássicos sobre oração?

Tu, porém, quando orares, vai para teu quarto e, após ter fechado a porta, orarás a teu Pai, que está em secreto; e teu Pai, que vê em secreto, te recompensará plenamente”. Mateus 6:6

No sermão do Monte, onde há a compilação de todos os ensinos de Jesus para o cotidiano, Ele ensinou sobre um princípio de oração. Aprendemos com Jesus que a premissa da oração é em secreto e começa em CASA. É na nossa casa que nossa comunhão com Deus começa e não no templo. Lá no templo (em público), ela apenas se revela.

Outro ponto importante neste versículo é a palavra grega tameon que Jesus usou para se referir ao quarto. Esta mesma palavra também era usada para o local onde os tesouros do templo eram guardados, dando-nos então a interpretação de que o local de oração é um local de tesouros guardados, um lugar de riquezas.

Orai constantemente”. I Ts 5:17

Quando o apóstolo Paulo escreve a igreja em Tessalônica, ele dá uma orientação fora do comum. Parafraseando, ele diz: “nunca parem de orar”. Muitas vezes, pelas correrias de nosso dia a dia, com a família, o trabalho, o labor ministerial, o trânsito, as grandes cidades etc., não nos sobra tanto tempo para uma vida saudável de oração, que é imprescindível para nossa saúde espiritual e emocional, e Paulo então nos traz uma “saída” que é uma VIDA DE ORAÇÃO. Está no banho? Ore! Tomando café da manhã? Ore! Ao caminho do trabalho ou escola? Ore! Lavando uma louça? Ore! De férias com a família? Você já entendeu. Faça o que estiver fazendo, ORE!

Perseverar na oração como esta igreja perseverava (Atos 2.42; Colossenses 4.2; Romanos 12.12; Efésios 6.18) conferia-lhes poder e maturidade, além da vigilância que ela proporciona ao crente fervoroso na oração. A palavra perseverança está relacionada à constância, firmeza, prosseguimento, persistência e continuidade. Não é fácil, eu reconheço. Talvez por isso o uso da palavra PERSEVERANÇA. Nunca vi alguém tendo que perseverar em alguma circunstância favorável. Nunca ouvi um amigo dizer a outro: “persevera nessa picanha meu amigo”, ou ainda “persevera nessa praia”. A perseverança sempre estará acompanhada de situações conflitantes e desconfortáveis. Orar não é nada confortável para o homem exterior e carnal.

Perseverar nas orações não é fácil, principalmente nos dias de hoje, quando somos bombardeados de informações tipo “fastfood”, quando nos acostumamos com tudo muito rápido e confortável. Na era do hedonismo, orar não é a melhor coisa para a alma. Mas te garanto, é a melhor arma que temos. Nosso melhor alimento de relacionamento com a Trindade e com o mundo espiritual, e seus frutos são extraordinários.

Mas o que temos visto hoje na maioria das igrejas? Uma terceirização da oração que provoca a dependência da oração dos outros. Não há, em muitos casos, um estímulo que parta primeiro das lideranças. Há uma terceirização nociva para a igreja, promovida pelos “ministérios periféricos de intercessão”.

Jesus não criou este ministério, ele é periférico. Não é nocivo ter este ministério, até porque é uma forma sim de servir e ajudar as pessoas. Mas se isto for realizado sem o devido cuidado, promove uma dependência em massa e “vicia” muitas pessoas, deixando-as mal acostumadas e acomodadas.

É necessário retomar as rédeas da oração na igreja local, mas, sobretudo, na vida de cada cristão sincero, pois é a oração A CHAVE do sobrenatural nas nossas vidas.

Também acho salutar relembrar que a oração não ajuda a Deus. Ela nos ajuda. Observe esta orientação de Paulo.

“Não andeis ansiosos por motivo algum; pelo contrário, sejam todas as vossas solicitações declaradas na presença de Deus por meio de oração e súplicas com ações de graça. E a paz de Deus, que ultrapassa todo entendimento, guardará o vosso coração e os vossos pensamentos em Cristo Jesus.” Filipenses 4.7-8

Que lindo! Quando oramos, mesmo suplicando por algo que nos angustia, somos afetados diretamente pela PAZ de Deus. Há muitas pessoas nas igrejas sem paz, mesmo com uma orientação tão profunda acerca do nosso dia a dia. Por que será? Talvez porque essas pessoas não estejam com suas vidas de oração “em dia”.

Outro ponto muito importante

Amado irmão, como eu anunciei no início, nós vamos encerrando este assunto por aqui. Eu não tinha a intenção de promover aqui um seminário de oração, até porque a Bíblia, pelos versículos que aqui citei (e ainda poderia citar diversos), eles são suficientes pra mudar toda nossa vida de oração e, consequentemente, toda nossa jornada de fé.

Encerro citando um trecho da pregação de um grande amigo pastor, Nilonei Ramos:

“Ore quando estiver em cima e ore quando estiver em baixo. Ore na bonança e ore na tempestade. Ore quando subir e ore quando descer. Ore pra receber e ora pra saber usar o que recebeu. Ore em voz alta e ore em silêncio. Ore pela manhã e ore pela tarde, quando se levantar e quando se deitar. Ore antes, ore durante e ore depois. Ore com a experiência do passado, ore com a perseverança do presente e ore com esperança para o futuro. Ore sorrindo, ore com lágrimas, ore feliz, ore ainda mais quando estiver triste. Ore pelo novo projeto, ore por aquele projeto que deu errado. Ore pra Deus abrir as portas e ore para Deus fechar as brechas”.

Deus é conosco. Vamos em frente.



Douglass Suckow

Douglass Suckow

Douglass Suckow 41 anos, é pastor na Igreja Metodista Wesleyana em Porto Velho-RO desde 2010. Casado com Luciana Neves, tem 03 filhos, Jade (18), Lucas (15) e Henrique (07). É escritor de revistas de Escola Bíblica para pré adolescentes pelo Centro de Publicações da Igreja Metodista Wesleyana (RJ). Estuda Teologia pelo Centro Universitário Internacional (UNINTER) e é idealizador de um canal no Youtube: Pastor Douglass


Deixe seu comentário!