Piriguete crente?

Uma coisa é acreditar, outra coisa é viver o que acredita.


Piriguete crente?

Crente “até o diabo é”, como diz o velho ditado. Piriguete, é um gíria pejorativa atual que se refere a mulher que quer seduzir, desapegada e talvez vulgar.

Se entendermos “crente” no sentido de cristãos e semelhantes a Cristo, é impossível associar o termo “Piriguete” e “Crente”. Agora, se entendermos “crente” como alguém que frequenta a Igreja ou “crê”, daí é possível associar e juntas as palavras com liberdade. Porque crer não significa viver. Ir para Igreja não significa ser Igreja. Acreditar que existe um Deus não significa ter temor por Deus. Uma coisa é acreditar, outra coisa é viver o que acredita. Só os que vivem o que acreditam, ou tentam viver, são os verdadeiros cristãos [pequenos cristos].

Por isso, neste sentido, não se assuste se uma mulher ou jovem que vá para a Igreja e viva apertando sua roupa ou exibindo seu corpo para seduzir de forma desapegada e vulgar (repito, de forma desapegada – por malícia, atiçar e aguçar o desejo sexual de outras pessoas). Também não se assuste se ela tenha religião e pegue um rapaz aqui, outro ali ou tenha algum fixo por aí sem compromisso, porque o que importa é a diversão, aproveitar o momento, a liberdade de cuidar do próprio umbigo (ou mostrar isso e o resto do corpo rs).

Agora, não pense que essas pessoas são semelhantes a Cristo. Por favor, não se iluda em pensar que todas que vão para a Igreja são do tipo assanhada. Também não ouse afirmar que você não gosta da Igreja porque as mulheres de lá são iguais as que não vão. Embora exista alguns casos parecidos (ou muitos?) não generalize as coisas.

Existe a jovem ou mulher cristã que se valoriza e se respeita, é tão livre que decide ser diferente do “mundão”; é tão desapegada ao desejo de chamar a atenção e seduzir com o corpo, pois sabe que conquistar desse modo é pedir para ser objeto e não pessoa que será amada, valorizada e menina dos olhos de Deus. Essas, pode ter certeza, elas creem e vivem o que acreditam. Aos sérios, corram atrás dessas porque é para casar e ter um futuro felicíssimo!

Já as crentes piriguetes, podem até frequentar a igreja, mas no dia a dia, com suas atitudes e o jeito que se apresentam, fica nítido que são tudo e mais um pouco, menos verdadeiramente cristãs.

Ps.Claro que essa fórmula também se aplica a homem ‘cachorro’, mas o objetivo aqui é a essência da reflexão, não tem nada de preconceito, moralismo ou hipocrisias. É apenas algo a se pensar: como estão minhas atitudes perante as pessoas? Pareço mesmo um cristão?



Victor Santos

Victor Santos

Victor dos Santos, mora em Santo André-SP. Blogueiro (Vida ao Inverso). Bacharel em Teologia pela Universidade da Bíblia, graduado em Logística pela Uniban e estudante da PUC SP.


Deixe seu comentário!