Quando a crise suga vidas

Professe vida e seja um canal do amor de Deus em meio à crise!


Quando a crise suga vidas

Crise tem sido a palavra mais ouvida e dita pelos brasileiros desde 2014 e segundo economistas, a previsão para que ela pare de fazer parte do vocábulo de nosso país é só em 2019. Creio que além da crise nunca ouvimos e falamos tanto sobre números, porcentagens, política e os 2 maiores fantasmas que tem assombrado os brasileiros: o desemprego e a inflação desenfreada.

Creio que até 2015 estávamos pisando em ovos com medo do futuro e as previsões pareciam ser somente previsões. Em 2016 estamos literalmente com os pés dentro de ovos quebrados e alguns podres patinando em suas gemas. Eu particularmente não gosto do exagero negativo que a mídia tem e por princípio de fé sei que há um Deus soberano que está acima e no controle de toda e qualquer coisa – mas esse fato não deve me fazer viver numa bolha aleluiada como se eu estivesse imune a crise ou pudesse fingir que ela não existe.

A palavra de Deus claramente nos ensina a lutar em tempos de guerra e tempestade como esse que nossa nação tem vivido, a crer, confiar e depender de um Deus soberano, poderoso, onipotente, onisciente e onipresente que está comigo em todo tempo – inclusive como esteve com Daniel e seus amigos na fornalha, porém a coisa mais importante é saber que Deus está conosco na fornalha, mas não para acabar com ela como em um estalar de dedos, mas sim para mostrar que ele é conosco e NUNCA nos abandona.

Não tenho dúvidas que Deus poderia simplesmente dizer GAME OVER e a crise brasileira se tornaria pó em frações de segundos, afinal ele é Deus não é mesmo? Mas de Deus não se zomba e a crise econômica que estamos vivendo nada mais é que a colheita de uma crise moral semeada há décadas em nossa nação, arrisco-me a dizer que estamos colhendo hoje sementes lançadas desde a descoberta da terra brasilis.

Não somos exclusivos no momento que estamos vivendo, outros países já passaram por situação pior e tiveram vidas sugadas e famílias destruídas devido a esses problemas. Por esses dias li uma notícia que entristeceu meu coração sobre um pai de família carioca que assassinou sua esposa, os 2 filhos pequenos e se suicidou, pois não estava conseguindo lidar com o declínio financeiro que estava vivendo. Ele deixou uma carta explicando pontualmente porque estava fazendo aquilo – passo a passo a degradação profissional que estava acontecendo e que ele simplesmente não conseguia mais ver saída para sustentar sua família. Assim que a notícia foi publicada nas redes sociais pelo jornal O Globo, o tribunal facebookiano começou seu expediente 24hs e sem filtro onde a maioria dos comentaristas não perdeu tempo e digitadas criticando esse homem como mente fraca, covarde e outros deméritos por ter se prostrado ao dinheiro e não ter encontrado uma saída. Poucos comentaristas se solidarizam e expressaram a que ponto desesperador esse homem chegou a ponto de não encontrar nenhuma outra saída além de sua morte e de sua família. Em uma parte da carta deixada por ele estava escrito assim: “Sinto um desgosto profundo por ter falhado com tanta força, por deixar todos na mão. Mas melhor acabar com tudo logo e evitar o sofrimento de todos. ”

Não tenho dúvidas que se Jesus se materializasse na frente desse homem ele não o chamaria de fracote, mas sim se solidarizaria com a falta de dignidade como provedor e líder do lar que esse homem esboçou como motivo central do sufocamento sua alma. Jesus sente compaixão, se condói por nossas frágeis almas e deseja intensamente sarar nossas feridas e nos fornecer vida em abundância e nós como embaixadores do reino de Deus na terra devemos ter o mesmo tipo de atitude.

Quantas pessoas em nossas igrejas, faculdades, trabalho e famílias estão se sentindo humilhadas, indignas, abandonadas ou castigadas por Deus por estarem sentindo essa crise intensamente na própria pele? Como imitadores de Cristo devemos sim romper a atmosfera pessimista e fatalista na qual estamos submersos e principalmente estar com nossos corações alinhados em Jesus para conseguirmos ajudar a fornecer cura, suprimento, apoio e dignidade para aqueles que estão tendo suas vidas massacradas pela crise.

Comece hoje mesmo a orar pedindo para o Espírito Santo gerar sensibilidade em seu coração para perceber e poder aliviar o sofrimento das pessoas e professar palavras de vida, cura, libertação, alegria e renovo na vida delas e sobre nossa nação. Através da palavra Deus fez o universo e tudo que nele há! O poder de não sucumbir em meio à crise está na nossa fé firme Nele que nunca nos abandona e gera vida onde há morte. Não estamos imunes a crise, mas enquanto passamos por ela Jesus está bem ao nosso ladinho!

Professe vida e seja um canal do amor de Deus em meio à crise!

E ele me disse: Profetiza ao espírito, profetiza, ó filho do homem, e dize ao espírito: Assim diz o Senhor DEUS: Vem dos quatro ventos, ó espírito, e assopra sobre estes mortos, para que vivam.
E profetizei como ele me deu ordem; então o espírito entrou neles, e viveram, e se puseram em pé, um exército grande em extremo. Ezequiel 37:9,10



Carla Stracke

Carla Stracke

Missionária, Intercessora, escritora, tradutora, professora e comerciante. Tudo para a glória de Deus e com intenso desejo de ajudar a transformar mentes e corações.


Deixe seu comentário!