Será que realmente quero casar?

Antes de começar, queremos comentar a foto da semana. Trata-se de um casamento recente de um dos nossos filhos ministeriais...


Antes de começar, queremos comentar a foto da semana. Trata-se de um casamento recente de um dos nossos filhos ministeriais (ex-alunos) da Classe de Namorados que venceram os desafios e dificuldades no namoro e chegaram ao altar em nossa querida IBMI. Acompanhá-los no início e chegar até a constituição de uma nova família abençoadora tem sido gratificante para todos nós do Ministério de Namorados. Novos casamentos estão por vir em 2015!

Todo namorado cristão sonha com o dia do casamento. Ou pelo menos, deveria planejar assim. O namoro cristão está fundado no propósito divino de casamento e família.



Muitas vezes agimos da forma como fomos educados. Todos nós viemos de uma casa familiar. Lá havia regras, visões de mundos, formas de agir dentro da família, hábitos enraizados, culturas construídas. Tudo adquirido desde quando nascemos. É o que chamamos de Herança Familiar. O grande equívoco é achar que, em nome do amor, ao casarmos tudo isso deixará de existir em nós. Esses hábitos e costumes, mesmo que incomodem nosso futuro cônjuge, estão enraizados em nosso inconsciente.

É importante nos primeiros anos de matrimônio exercitar a paciência quanto a determinadas condutas que foram construídas na época de filhos. Enquanto casados, de forma acordada, algumas poderão ser superadas, mas boa parte dificilmente deixará de existir.

Para conviver, será necessária uma comunicação aberta entre o casal e uma predisposição em buscar mudar algumas posturas em nome da felicidade do casal, mas sem esquecer que o amor é incondicional. Por isso namorados, abram bem os olhos para conhecer seu futuro cônjuge. Do jeito que ele é, você casaria assim mesmo?



Reflexões importantes a serem vistas já no Namoro:

Classe de namoro 2

1. Agimos sem pensar quando deveria ser o contrário;
2. As coisas mais simples da vida acabam não sendo as que priorizamos em nossas rotinas;
3. Por mais diferentes que sejamos, todos têm necessidades emocionais que precisam de alguma forma ser supridas;
4. Temos uma dificuldade na área de comunicação, sobretudo atenção ao que apesar de não ser dito, é sentido;
5. Temos a mania de prorrogar a resolução de problemas que acabam se acumulando e levando a crises;
6. Agimos imprudentemente ao achar que uma discussão ou conflito é um desgaste sem propósitos, nunca sendo uma oportunidade de estreitamento, aprendizagem, tratamento divino;
7. Não tomamos cuidado com as promessas que fazemos ou que não temos condições de cumprir ou simplesmente interesse em realizá-los.



Gustavo e Myllene

Gustavo e Myllene

Gustavo Mercês e Myllene Ramalho, são casados e líderes do Ministério de Namorados da Igreja Batista Missionária da Independência em Salvador-BA. Gustavo é Relações Públicas e Historiador. Já Myllene Ramalho é Assistente Social. Ambos estão no Ministério de Namorados desde 2012.


Deixe seu comentário!