Será que sou batizado com Espírito Santo?

Falar em línguas estranhas é a evidência do batismo com o Espírito Santo?


Será que sou batizado com Espírito Santo?

Queridos irmãos, esse é um assunto que, sem sombra de dúvidas, gera grandes divergências em nosso meio. Não pretendo aqui, de maneira alguma, afrontar a doutrina e a crença dos meus irmãos, mas apenas fazer uma análise bíblica sobre essa questão e suas consequências.

De início, é importante conceituar o que vem a ser batismo. A própria etimologia da palavra nos indica que batismo significa, simbolicamente, imersão, por meio do qual se imerge de uma forma, emergindo-se como uma nova criatura. Mas como esse conceito se aplica ao batismo com o Espírito Santo? Quais são as evidências – exteriores – de que sou batizado com o Espírito Santo? Tentarei, nesse breve artigo, trazer algumas respostas bíblicas a estas questões.

É comum dizer-se que batizado com o Espírito Santo é aquele que fala línguas estranhas. Tenho dificuldade de encontrar fundamento bíblico para esta assertiva. O batismo no Espírito Santo consiste no selo do Espírito, por meio do qual somos identificados no mundo espiritual como filhos de Deus.

Dessa forma, segundo a Bíblia, constatamos que somos cheios do Espírito Santo no momento de nossa conversão, ou melhor, de nossa regeneração. A regeneração consiste no novo nascimento, em que o Espírito Santo passa a habitar em cada um de nós, transformando-nos em novas criaturas, agora selados para Cristo por meio do Seu Espírito. É o Espírito Santo quem nos convence de nossos pecados, levando-nos a reconhecer os nossos pecados, arrepender-nos destes e aceitar e confessar o Senhor Jesus como nosso Senhor e Salvador.

É no momento de nossa regeneração, que é a obra do novo nascimento realizada pelo Espírito Santo, que somos selados com o Espírito Santo, ou seja, batizados com o Espírito Santo! E a condição para tal é crer em Jesus Cristo como Senhor e Salvador, e não a glossolalia, ou seja, falar em línguas estranhas: “Em quem também vós estais, depois que ouvistes a palavra da verdade, o evangelho da vossa salvação; e, tendo nele também crido, fostes selados com o Espírito Santo da promessa;” Ef 1:13. Veja que o critério para que sejamos selados pelo Espírito Santo é o crer no evangelho do Senhor Jesus.

Confunde-se, rotineiramente, o ser “batizado com o Espírito Santo” com a “Plenitude do Espírito Santo”. O batismo com o Espírito Santo ocorre concomitantemente à regeneração, ou seja, ao novo nascimento. É nesse momento que sou selado com o Espírito e reconhecido no mundo espiritual como filho de Deus e, caso morra em seguida, estarei salvo em Cristo Jesus. Caso venhamos a afirmar que o batismo no Espírito Santo ocorre em momento posterior, estaremos a dizer que esta pessoa não tem parte com o Espírito Santo, e isso não é verdade, já que sem a obra e presença do Espírito Santo nunca teria havido conversão dos seus maus caminhos.

O falar em línguas estranhas (o que deixo claro que acredito e falo) não é evidência do batismo com o Espírito Santo, mas sim da plenitude do Espírito Santo. Falar em línguas estranhas consiste em um dom espiritual dado por Deus para edificação pessoal e, havendo intérprete, edificação da Igreja. O batismo com o Espírito Santo é anterior à evidência dos dons espirituais, está ligado à regeneração, ou seja, ao novo nascimento.

Conheço diversas pessoas que têm uma vida genuína com Deus e não falam em línguas estranhas. Tenho grandes dificuldades, segundo a Palavra de Deus, de dizer que estas pessoas não são batizadas com o Espírito Santo, já que o próprio Espírito opera na vida delas, gerando arrependimento e temor diante de Deus, muitas vezes de forma mais profunda do que em muitos irmãos que falam em línguas estranhas. Apenas para exemplificar esta questão, um dos homens mais cheios do Espírito Santo na história da humanidade foi o evangelista Billy Graham, o qual pregou para aproximadamente 215 milhões de pessoas, e que não falava em línguas estranhas; alguém teria coragem de dizer que Billy Graham não foi batizado com o Espírito Santo? Se sim, com qual poder milhares de pessoas se convertiam em suas pregações, se não pelo poder do Espírito Santo?

Por outro lado, um dos maiores avivalistas da humanidade foi Charles Finney, o qual evidenciava a plenitude do Espírito Santo de forma latente. Tanto Billy Graham quanto Charles Finney, na minha humilde opinião, segundo os preceitos da Bíblia, foram sim batizados com o Espírito Santo, visto que foram regenerados em Cristo Jesus. Charles Finney evidenciava alguns dons que Billy Graham não, e Billy Graham evidenciava alguns dons que Charles Finney não, o que não faz nenhum deles melhor do que o outro, mas ambos instrumentos úteis nas mãos do Senhor.

Assim, quando alguém perguntar-lhe se você já foi batizado com o Espírito Santo, responda sem hesitar: Sim, no dia em que fui feito nova criatura em Cristo Jesus. Ademais, busque com afinco a plenitude do Espírito Santo para glória de Deus, e não para dizer que é mais espiritual que o seu irmão. Ter esse entendimento mudará o seu relacionamento com o Espírito Santo! Saiba que Ele já habita em você e que já te batizou e selou, se você entregou sua vida ao Senhor Jesus!

Por outro lado, Não tenho dúvidas de que o dom de línguas estranhas é, assim como os outros dons, em Deus, uma poderosa arma espiritual, evidenciando a Plenitude do Espírito Santo.

Que o Senhor os abençoe grandemente, em nome de Jesus.



Hélio Roberto

Hélio Roberto

Casado com Hellen Sousa e pai da princesa Acsa Sousa. Servidor Público Federal, graduado em Teologia e em Gestão Pública, e estudante de Direito. Diácono e Líder do Ministério de Acolhimento da Igreja Batista Cristã de Brasília. Contato para ministração e estudos bíblicos: [email protected]


Deixe seu comentário!