“Submissão”: o baluarte da feminilidade bíblica

Consegue perceber a honra desta posição da mulher na família e no casamento cristão?


"Submissão": o baluarte da feminilidade bíblica

Uma das expressões mais belas contidas nas Escrituras Cristãs certamente é uma das menos compreendidas pela mente subsumida na pós-modernidade. A submissão da mulher no casamento cristão não tem relação alguma com a subserviência propagada pelo homem perverso ao longo da narrativa histórica da humanidade – na verdade quem pensa assim certamente não buscou a iluminação divina sobre o texto escrito pelo apóstolo Paulo que trata deste assunto (Efésios 5).

A submissão está relacionada diretamente à Pessoa de Cristo Jesus; que, sendo Deus, voluntariamente abriu mão de sua glória em favor de muitos pecadores que não mereciam o seu amor e serviço. Ele, a despeito de sua majestade divina, assumiu a forma humana servil, se sujeitou à vontade do Deus Pai e obedeceu até a morte sacrificial no Calvário.

Esta entrega voluntariosa de quem é igual a Deus (Deus de Deus) é a tônica da ideia de submissão feminina no matrimônio cristão, onde a mulher é entendida pela Escritura como igual ao homem em valor, honra e dignidade inerente, e é chamada (no casamento) a assumir uma posição de auxiliadora ou serva como forma de imitar ao próprio Cristo, quando veio a este mundo servir e não para ser servido.

Consegue perceber a honra desta posição da mulher na família e no casamento cristão? Imagina que Cristo não quisesse ser submisso ao Deus Pai. Que esperança teríamos? Onde estaríamos agora? Mas graças a Deus por nosso Senhor, que se entregou a si mesmo para nos resgatar e se tornou – pela cruz e pela ressurreição – no modelo ou na fonte máxima da feminilidade bíblica, de modo que toda mulher verdadeiramente cristã e verdadeiramente bíblica desfrutará da união com Cristo e tal união lhe dará o prazer de assumir o papel do próprio Salvador no casamento cristão.

Para redimir todas as coisas, Deus usou uma mulher para participar do processo gestativo do Redentor. Ele escolheu salvar por meio da dor do parto, e da amamentação, e do aconselhamento no caminho em que se deve andar.

Ele decidiu fazer tudo convergir nele mesmo por intermédio do casamento entre um homem (José) e uma mulher (Maria), ambiente no qual Jesus foi educado e preparado para cumprir sua missão.

No casamento cristão, o homem é um discípulo em missão e a mulher é uma discípula em missão – e ambos se amam, se respeitam e assumem os seus papéis com a convicção de que estão imitando, servindo, honrando e glorificando ao próprio Senhor Jesus Cristo.



Maycson Rodrigues

Maycson Rodrigues

32 anos, é casado com Ana Talita, bacharelando em Teologia pela Unigranrio e colunista no site Gospel Prime. É pregador do evangelho, palestrante para família e casais, compositor, escritor, músico, trabalha no ministério de adolescentes da Igreja Batista Betânia e no ministério paraeclesiástico e missionário chamado Entre Jovens. Recentemente publicou um livro intitulado “Aos maridos: princípios do casamento para quem deseja ouvir”.


Deixe seu comentário!