Tecnologia demais é pecado?

Somos a geração dos ultra-conectados


Tecnologia demais é pecado?

A maioria das pessoas está cada dia mais acostumada a ficar dia e noite de olhos fixos nas telas dos smartphones. O jeito de se comunicar vem sofrendo mudanças drásticas, afetando desde as reuniões familiares às convenções sociais. Pode ser na mesa de jantar em casa(isso quando a família ainda consegue se reunir para as refeições) ou na mesa de um restaurante, as pessoas envolvidas dividem seu tempo entre a conversa entre os presentes e seus contatos virtuais, por meio das mídias sociais.

Uma pesquisa feita pelo Instituto Gallup em 2015 diz que a maioria dos usuários de celulares verifica seus telefones pelo menos uma vez a cada hora e deixa o aparelho próximo da cama enquanto dorme. Somos a geração dos ultra-conectados. Outra pesquisa, da FlashGap, revela que 87% das pessoas admitiram não prestar atenção em uma conversa na vida real porque estavam olhando para o telefone.



O cristão pode, e deve, fazer uso da tecnologia como uma ferramenta positiva, seja em seus relacionamentos interpessoais, seja na evangelização. Compartilhar mensagens bíblicas, notícias relevantes e debates inter-religiosos, são coisas que fazem parte do dia a dia de muitos cristãos. Promover eventos e programar encontros, ou até mesmo vender aqueles produtos que ajudam a pagar as contas no final do mês.

Porém existem alguns perigos nessa avalanche de informações que enchem nossa timeline todos os dias. O que antes eram apenas conversa entre amigos, agora se torna algo público e pode alcançar milhões de pessoas em apenas alguns cliques. Portanto, uma opinião formulada em um momento de infelicidade, pode causar repercussões estratosféricas. Que o digam algumas personalidades, artistas e políticos cristãos que vivem em meio a polêmicas nas mídias sociais.

Foto, foto, foto e mais foto

Vivemos a era das selfies, tem selfie na hora do louvor, na hora da pregação e, até, na hora da oração. Tem selfie na hora da comida, em frente ao espelho, no passeio com os amigos, dentro do carro. Algumas pessoas ganham milhares de seguidores apenas postando fotos de si mesmo, todos os dias. Isso alimenta a necessidade de fazer sempre uma foto melhor para ganhar mais likes que a última. As vezes a necessidade de aparecer dá lugar à apelação.



É claro que bons momentos devem ser preservados e suas lembranças armazenadas, mas não devemos ceder à vaidade excessiva, se existe uma necessidade dentro de nós de postar, postar, postar, isso já é um alerta. Devemos ligar nosso sensor espiritual contra o pecado.

Vaidade de vaidades, diz o pregador, vaidade de vaidades! Tudo é vaidade. Eclesiastes 1:2

Não confie, pois, na vaidade, enganando-se a si mesmo, porque a vaidade será a sua recompensa. Jó 15:31

Cuidados com a privacidade

Há alguns anos uma jovem chamada Amanda Todd, nos Estados Unidos, cometeu suicídio após ser vítima de chantagem por ter mostrados os seios durante um bate-papo virtual com amigos de escola. Este foi apenas um dos primeiros casos do tipo, qualquer atitude sem pensar pode ter consequências terríveis.

Infelizmente, até entre jovens cristãos isso vem acontecendo, em tempos de tecnologia avançada, não se pode confiar em ninguém. Muitos menos se deixar seduzir por pessoas mal intencionadas querendo explorar a fragilidade da juventude com palavras afáveis, mas cheias de veneno. Não caia no truque do “ninguém vai ficar sabendo“, “não vou postar é só uma lembrança“.

Vale mais ter um bom nome do que muitas riquezas; e o ser estimado é melhor do que a riqueza e o ouro. Provérbios 22:1

Convém também que tenha bom testemunho dos que estão de fora, para que não caia em afronta, e no laço do diabo. 1 Timóteo 3:7

Opinião e ativismo virtual

Quer perder amigos facilmente, comece a postar sobre suas posições políticas. Essa tem sido a tônica nas redes sociais nos últimos tempos. Uma avalanche de publicações política, algumas bem agressivas, são compartilhadas todos os dias. Muitas dessas publicações são até mentirosas, sem uma fonte fidedigna e lá estão os irmãos se envolvendo em polêmicas uns com os outros. Daí começão as dissenções, que vão além do debate de opiniões, culminando até com o fim de algumas amizades promissoras.

Antes de compartilhar, verifique a fonte da notícia. Leia com a tenção a notícia e reflita se você realmente concorda com ela e se deve realmente compartilhar. Pensa nas consequências, avalie os riscos, pois mesmo que você se arrependa e apague, existe o print que vai eternizar sua publicação.

Seja, porém, o vosso falar: Sim, sim; Não, não; porque o que passa disto é de procedência maligna. Mateus 5:37

O preço da fama

É muito bom ter amigos e muito gratificante ter o trabalho reconhecido. Estar em evidência tem seus benefícios, mas também nos trás muitas responsabilidades. Nós, “… que estamos rodeados de uma tão grande nuvem de testemunhas (Hebreus 12:1-1)”, já somente pelo fato de sermos cristãos, quando estamos em evidência somos vistos como o próprio Cristo, não apenas como um ser humano, uma pessoa.

Todas as nossas ações terão efeitos de modo que seja evidenciado que foi O CRISTÃO que fez isso ou aquilo. Quem nunca ouviu a frase “… pra ser crente desse jeito“? Essa é a desculpa clássica de alguns que rejeitam a Cristo por causa do testemunho de alguns.

Por isso devemos saber que quanto maior a fama, maior deve ser a vigilância. Quanto mais seguidores tivermos, mas devemos ter prudência com o que publicamos, compartilhamos e a opinião que expomos ao público.

A sabedoria do prudente é entender o seu caminho, mas a estultícia dos insensatos é engano. Provérbios 14:8

O simples dá crédito a cada palavra, mas o prudente atenta para os seus passos. Provérbios 14:15



Adenilton Turquete

Adenilton Turquete

Um cristão por paixão, fé e vocação.


Deixe seu comentário!