Um sonho chamado “casamento”

Nos casamos para constituir família? Sim, mas não somente para isso. Nos casamos também para celebrar o amor sofredor, que não teme a intimidade e não cogita se entregar na primeira crise.


Um sonho chamado "casamento"

Ah, como é bom viver a realização de um sonho! A gente sofre tanto nesta vida que cada fagulha de felicidade deve ser celebrada sim, e com toda alma! Continue lendo, pois que te convidar a viver “um sonho chamado casamento”.

O casamento deve ser vivido sob esta perspectiva, sob este olhar romântico e com essa intensidade emocional, porque trata-se de uma expressão de tudo o que é inteiro, generoso e que nos dá um sentido a mais para viver. Nos casamos para constituir família? Sim, mas não somente para isso. Nos casamos também para celebrar o amor sofredor, que não teme a intimidade e não cogita se entregar na primeira crise.



Devemos nos casar não para viver num paraíso perfeito, e temos de ter esta consciência todos os dias. Este patrimônio da alma existe para que vivamos a vida como já vínhamos fazendo, só que bem acompanhados de quem amamos.

Ninguém decide se casar com um estranho ou uma estranha, até porque não faz muito sentido. Buscamos nos casar com alguém que já admiramos, que temos alguns afetos compartilhados e que vislumbramos um futuro com filhos, casa, carro, igreja, amigos, datas comemorativas, passeios e viagens e, lógico, muita intimidade e prazer sexual. E não há nada de errado nisso; muito pelo contrário, é saudável.

Portanto, você, noivo ou noiva, precisa alimentar a sua mente com boas expectativas e se precaver de algumas situações que podem acontecer na vida conjugal futura. Elenco duas para vocês:



1)“Você sempre se casa com a pessoa errada”: não pense que você conhece o seu futuro cônjuge, pois isso não é verdade. Porém, no casamento você poderá ajudá-lo a potencializar suas virtudes e corrigir alguns comportamentos que podem lhe entristecer.

2)“Vocês sentirão dor”: na vida conjugal, não podemos nos esquecer de que são dois pecadores que se unem nesta amizade espiritual, e que é bem possível que um possa pecar contra o outro no caminho. Somos seres decepcionáveis e muitas vezes temos duras deficiências que podem magoar sim o outro, mas o amor marital quando é bem compreendido pode vencer estas barreiras impostas por nossas falibilidades. O amor, quando decidido e praticado, sempre prevalecerá contra o erro ou a falha cometida.



Não tenha medo. Diga sim a este sonho! Diga sim ao seu amor. Creiam na e queiram a mediação de Cristo sobre a relação, investindo na comunhão com Ele, pois certamente um casal que ama a Jesus e caminha ao seu lado aprenderá a fazer um ao outro muito feliz através do amor abnegado.



Maycson Rodrigues

Maycson Rodrigues

30 anos, é casado com Ana Talita, estudante de Teologia Reformada e estuda Filosofia na UFRJ. É compositor, escritor e músico e trabalha no ministério paraeclesiástico e missionário chamado Entre Jovens. Recentemente publicou um livro intitulado “Aos maridos: princípios do casamento para quem deseja ouvir”.


Deixe seu comentário!