Uma carta aberta à presidente de nosso país!

Ilma. Presidente Dilma, me lembro que na 6ª série aprendi a utilizar essas formas de tratamento ao escrever uma carta...


Ilma. Presidente Dilma,
me lembro que na 6ª série aprendi a utilizar essas formas de tratamento ao escrever uma carta a alguém, e ironicamente 18 anos atrás tínhamos que escrever uma carta fictícia ao líder de nossa nação expressando algum desejo nosso de intervenção em prol do povo… mal sabia eu que tantos anos depois meu interesse por política e pelo meu país seria muito maior e eu estaria aqui escrevendo uma carta aberta à senhora.

Não temos enfrentado tempos muito fáceis, não é mesmo? Como a senhora mesmo disse recentemente, a marolinha ganhou força pois o mar continuou turbulento, porém ainda não estamos diante de um tsunami econômico e conversando com minhas avós que estão na casa dos 80 anos ou até pessoas mais novas como da geração dos meus pais e também pessoas de outras regiões mais sofridas e precárias de nosso país, posso realmente constatar que ainda não chegamos no fundo do poço e que em outras épocas crises piores aconteceram.

Desde meus 10 anos de idade me interesso por política e razões sociais, venho de uma família engajada socialmente então economia, educação e bem estar do próximo e outros assuntos sempre me foram muito familiares e hoje batem de forma latente em meu coração.

Esse momento pré crise que estamos vivendo, sim, sei que as coisas piorarão para depois melhorar tem criado uma atmosfera tão odiosa entre as pessoas que parece que estamos num campo de guerra sem realmente saber o que estamos defendendo aos gritos e com camisa da seleção brasileira e latas de cerveja na mão caminhando pelo centro econômico do país. Não sou contra manifestos e fico feliz pelo povo brasileiro estar se movendo além da sua apatia e terceirização de responsabilidades, porém aquela sensação de que os ricos de nosso país só estão se manifestando porque seus bolsos e interesses começaram a ser incomodados (não estou generalizando, somente exemplificando) infelizmente está clara.

A indignação está no ar e não tiro a razão do povo nesse ponto, afinal contra fatos não há argumentos e a cada dia mais podres tem aparecido e aparecerão nos próximos meses. É decepcionante confiarmos nossas vidas e bem estar nas mãos de governantes que se tornaram cegos pela ganância, corrupção, amizades por interesses e estão entrelaçados em teias de favor em meio a tantas falcatruas e mentiras tão deslavadas, mas não é de hoje que dinheiro e poder corrompem e geram morte não é mesmo? Culpar 1 única pessoa por isso é no mínimo infantil e irresponsável e por isso venho me desculpar com a senhora.

Peço perdão por tantas palavras chulas e odiosas que sem qualquer filtro ou respeito tem sido direcionadas a senhora. Nenhuma pessoa merece ser tratada dessa forma e dá nojo ver o que as pessoas tem dito, feito e se movido ao seu respeito. Não conheço a senhora pessoalmente, mas pedir perdão em meu nome e daqueles que deveriam também estar lutando pela nação e não só pelo seu bem estar financeiro e interesses próprios é o que tem soado em meu coração. Há 3 anos oro incessantemente pelo meu amado país, sim, tenho aprendido a amar a terra que nasci ao invés de só valorizar a gringa, e o que Deus pede dos cristãos independente de sua denominação é que respeitem as autoridades e as sustentem em oração, clamor e súplicas, porém infelizmente pouquíssimos são aqueles que realmente tem feito isso e tem se deixado levar por um discurso de ódio polarizado oposto ao que Jesus faria. Jesus ama a senhora, presidente, assim como ama cada 1 dos brasileirinhos como a senhora diz e tenho clamado para que a senhora consiga sentir o amor dele e receba toda sabedoria, compaixão, espírito de justiça e amor pelo povo assim como Deus ama cada 1 de seus filhos e povos.

Clamo também para que o povo deixe de ser omisso e lute com bravura por essa amada nação e que realmente amadureçamos e saibamos dar a cara a tapa pelo nosso próximo. Que esse maldito jeitinho brasileiro de tirar vantagem em tudo acabe de vez e que um novo tempo se inicie. Teremos que sofrer ainda mais, pois em nossa independência e duras cerviz Deus não trabalha, porém Jesus nos confiou o ministério da reconciliação e em nome daqueles que tem jejuado, orado e clamado por nossa nação posso dizer que cremos no que Deus disse que irá fazer que é honrar nossa nação e que temos nos sacrificado e muitas vezes sido hostilizados como a senhora, mas isso é que o corpo de Cristo foi chamado a fazer a lutar pela igreja, pela sociedade e refletir o amor de Deus na terra.

Que a nossa fé possa ser restaurada e que nossas palavras torpes sejam transformadas em clamor àquele que é o único que pode nos sustentar e nunca nos decepcionar, nosso amado Deus!

“E eu quis morrer na batalha ao lutar pelo reino até o fim
Mas fui convocado a cantar das vitórias e guerras que nunca vi”
Rojões – Os arrais



Carla Stracke

Carla Stracke

Missionária, Intercessora, escritora, tradutora, professora e comerciante. Tudo para a glória de Deus e com intenso desejo de ajudar a transformar mentes e corações.


Deixe seu comentário!