Nossa vontade nos limites das provações e tentações!

A vontade dos homens é o que manda e o que determina muitas pregações, seminários, louvores e publicações evangélicas. O...


A vontade dos homens é o que manda e o que determina muitas pregações, seminários, louvores e publicações evangélicas. O labor em torno da satisfação de nossos desejos dentro de uma “visão evangélica” a lá século XXI, configura um evangelho do momento em que não se condena pecados e nem se confronta comportamentos que agridem à autêntica vida cristã. Há pessoas vivendo na contramão de tudo o que Deus quer mesmo estando fincadas em nossas igrejas, e parte dessa situação triste é porque ouvem mais seus desejos e emoções que a voz do Senhor. Faço uma breve exposição sobre provação e tentação no contexto da vida cristã, espero que você também seja edificado pela palavra de Deus.

Concupiscência significa um forte desejo ou anseio de fazer algo que desagrada a Deus ou de ter coisas de uma forma que Ele desaprova. É a concupiscência que produz o pecado.

Mas cada um é tentado, quando atraído e engodado pela sua própria concupiscência. Depois, havendo a concupiscência concebido, dá à luz o pecado; e o pecado, sendo consumado, gera a morte (Tg 1:14-15).


  Programa que ensina a Bíblia vira febre na Internet


Em 1 João 2:15-16 todos os desejos pecaminosos são classificados em três categorias: Concupiscência da carne, dos olhos e soberba da vida. Vejamos:

Porque tudo o que há no mundo, a concupiscência da carne, a concupiscência dos olhos e a soberba da vida, não é do Pai, mas do mundo (1 Jo 2:16).

Enquanto Eva (Gn 3) estava diante da árvore do conhecimento do bem e do mal, ela se deparou com estas três tentações:
A concupiscência da carne – “a árvore boa para comer”.
A concupiscência dos olhos – “a árvore agradável aos olhos”.
A soberba da vida – “a árvore desejável para dar entendimento”.

A concupiscência da carne refere-se a qualquer desejo que incita alguém a alimentar a natureza sensual da carne (imoralidade, embriaguez, glutonaria, etc.). O fruto deu “água na boca” de Eva, mesmo sendo ele um fruto proibido. Incita-nos a procurarmos satisfação no prazer do pecado, e não no Senhor (Gálatas 6:7-8).

A concupiscência dos olhos diz respeito àquelas tentações que apelam para os desejos ambiciosos dos homens de obter e possuir (roubo, avareza, etc.). Leva-nos a colocarmos as “coisas materiais” na frente do Senhor (Colossenses 3:15 – ultima frase).

A soberba da vida refere-se a todas as tentações que apelam para o orgulho pessoal do homem e seu desejo por aplauso ou grandeza. Tenta-nos a glorificarmos a nós mesmos ao invés do Senhor (Mateus 23:12).

Com esta análise nós podemos entender melhor a vitória de Cristo sobre suas tentações (Lucas 4:1-13). Satanás aproximou-se de nosso Salvador pelas três vias, mas ainda assim o Senhor não cometeu pecado. Ele foi bem sucedido aonde o primeiro Adão falhou.
Lucas 4:1-4 – concupiscência da carne – transformar as pedras em pães.
Lucas 4:5-8 – concupiscência dos olhos – possuir todo o poder e toda a glória.
Lucas 4:9-13 – soberba da vida – eu posso tudo porque sou o filho de Deus.

Considerações sobre provação e tentação:
A provação vem de Deus, a tentação ocorre dentro de nós.
A provação tem razão e propósitos, a tentação é irracional e inconseqüente.
A provação fortalece convicções, a tentação manifesta dúvidas.
A provação combate o nosso ego, a tentação massageia-o.
A provação contesta desejos, a tentação aprova vontades.
A provação superada aprova, a tentação consumada reprova.
A provação visa crescimento, a tentação reafirma queda.

Como suportar e vencer as provações e tentações?
Digo, porém: Andai em Espírito, e não cumprireis a concupiscência da carne (Gl 5:16).

Vigiai e orai, para que não entreis em tentação; na verdade, o espírito está pronto, mas a carne é fraca. (Mt 26:41).

Porque não temos um sumo sacerdote que não possa compadecer-se das nossas fraquezas; porém, um que, como nós, em tudo foi tentado, mas sem pecado. (Hb 4:15).

Porque naquilo que ele mesmo, sendo tentado, padeceu, pode socorrer aos que são tentados. (Hb 2:18).
Não veio sobre vós tentação, senão humana; mas fiel é Deus, que não vos deixará tentar acima do que podeis, antes com a tentação dará também o escape, para que a possais suportar (1 Co 10:13).

Que Deus abundantemente abençoe sua vida com a direção do Santo Espírito; deixe-se ser guiado por Ele!



Silvio Costa

Silvio Costa

Silvio é administrador de empresas por profissão, mora na belíssima cidade de Guarapari no ES; estudou teologia no Seminário SEET e na Faculdade FAIFA. Textos de sua autoria frequentemente são publicados em portais cristãos do país por focarem questões do cotidiano da igreja evangélica brasileira. Acompanhe também seu blog pessoal Cristão Capixaba e portalLitoral Gospel


Deixe seu comentário!